Saúde

A importância da vacinação contra sarampo

Comentário(s) 25 junho 2019

sarampo vacinacao

Nas últimas duas semanas a cidade de São Paulo viu os números de casos de sarampo serem multiplicados. A Secretaria Municipal de Saúde registrou até o momento 32 casos confirmados da doença. Segundo um levantamento realizado pela Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), o Brasil está em 3º lugar no ranking de países que mais tiveram o aumento de casos da doença entre 2017 e 2018.

O sarampo é uma doença infectocontagiosa, causada por um vírus, e que pode ser transmitida de pessoa para pessoa por meio de partículas da saliva e secreções nasais eliminadas no momento de espirros, tosses e fala. O dr. Filipe Piastrelli, infectologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, explica que ficar em locais fechados com pessoas infectadas aumenta ainda mais as chances de contágio. “O vírus pode perdurar por tempo relativamente longo no ambiente, especialmente em locais fechados como escolas e clínicas”, comenta.

Os principais sintomas da doença são febre alta, que começa entre oito e 12 dias após a exposição ao vírus, tosse, secreções no nariz, vermelhidão na pele e olhos. O sarampo é uma doença grave, explica Piastrelli, e que pode levar a morte, principalmente crianças menores de cinco anos. Também pode provocar complicações graves em adultos, como cegueira, diarreia grave, infecções respiratórias e nos ouvidos.

O tratamento para o sarampo é sintomático, ou seja, é focado no alívio dos sintomas. Recomenda-se que os pacientes repousem, se hidratem, tenham uma alimentação leve e rica em vitaminas, além de limpar os olhos com água morna para evitar a infecção e o aparecimento de conjuntivites.

Importância da vacinação

A vacina contra o sarampo é a forma mais eficaz de se prevenir da doença, sendo assertiva em 97% dos casos. A primeira dose da vacina deve ser aplicada a partir dos 12 meses de idade, por meio do tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba). Já a segunda dose, aos 15 meses de idade, é por meio da tetra viral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela). Essas vacinas são oferecidas tanto pela rede pública, quanto pela privada.

Dr. Filipe Piastrelli explica ainda que, adultos que nunca foram vacinados, também devem ser imunizados. “Adolescentes e adultos com até 29 anos que não tiveram sarampo antes, podem receber as duas doses da vacina com um intervalo de 30 dias cada. Já os adultos com mais de 30 anos, devem ser vacinados com apenas uma dose”, finaliza.

Sobre o Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Fundado por um grupo de imigrantes de língua alemã, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz (www.hospitaloswaldocruz.org.br) é um dos maiores centros hospitalares da América Latina. Com atuação de referência em serviços de alta complexidade e ênfase nas especialidades de oncologia e doenças digestivas, a Instituição completará 122 anos em setembro de 2019. Para que os pacientes tenham acesso aos mais altos padrões de qualidade e de segurança no atendimento, atestados pela certificação da Joint Commission International (JCI) – principal agência mundial de acreditação em saúde –, o Hospital conta com um corpo clínico renomado, formado por mais de 3.900 médicos cadastrados ativos, e uma das mais qualificadas assistências do país. Sua capacidade total instalada é de 805 leitos, sendo 582 deles na saúde privada e 223 no âmbito público. Desde 2008, atua também na área pública como um dos cinco hospitais de excelência do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS) do Ministério da Saúde. 

Edição 247

Agosto 2019

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica