Saúde

A intervenção da Terapia Ocupacional no desenvolvimento psicomotor

Comentário(s) 31 julho 2016

crianca brincadeira

A saúde da criança tem um determi­nante importante: o desenvolvimen­to psicomotor. Se a criança apresen­tar atraso no desenvolvimento psicomotor o terapeuta ocupacional poderá intervir es­timulando-a, para que haja evolução e para que ela não tenha complicações futuras.

O desenvolvimento psicomotor faz parte da evolução da criança desde o nascimento. Se­gundo Cavalcanti A. e Galvão C. (2007), nessa fase pode-se identificar crianças com dificul­dade em realizar movimentos que são típicos para sua idade cronológica e podem estar re­lacionados ao atraso do desenvolvimento psi­comotor, apresentando, consequentemente, transtorno no desempenho funcional.

Alguns fatores podem alterar o desenvol­vimento psicomotor, dentre eles: pré-natais (consumo de álcool e outras drogas pela ges­tante; alteração cromossômica, como a sín­drome de Down; síndromes genéticas etc); problemas relacionados ao parto e pós-parto (asfixia, infecções etc); situações vulneráveis, que de acordo com o ambiente físico ou social podem limitar o desenvolvimento da criança; doenças metabólicas, endócrinas, desnutri­ção; transtornos do espectro autista etc.

Cada criança, depois de avaliação funcio­nal dos papéis ocupacionais e dos compo­nentes de desempenho (sensório-motor, cog­nitivo e psicossocial), sofre um processo de intervenção, com atividades adequadas às suas necessidades e faixa etária.

O terapeuta ocupacional atua estimulando o desempenho funcional por meio do treino de atividades de vida diárias (AVDs) e ativi­dades de vida prática (AVPs), socialização, autonomia, e principalmente pelo brincar, já que é pelo brincar que a criança desem­penha seu papel ocupacional.

Soares e Zamberlan (2001) consideram o brincar como uma atividade que pode faci­litar o trabalho dos profissionais de saúde, pois propicia melhor adaptação e coopera­ção por parte da criança, além de auxiliar no seu desenvolvimento, incrementando seu re­pertório comportamental.

Podem ser utilizadas atividades para o tra­balho esquema-corporal, a noção temporal e espacial, as AVDs, além das orientações pa­ra os familiares, que têm papel fundamen­tal no processo de evolução do desenvolvi­mento da criança.

A intervenção da Terapia Ocupacional é importante para fornecer oportunidade pa­ra a criança desenvolver não só o psicomotor, mas também a relação com a família, a auto­estima e autoconfiança e outros componen­tes para um desenvolvimento saudável.

Artigo da terapeuta ocupacional Rafaela Cristina Lança , que atende na Cooperativa Bem Viver (R. São Pedro, 255, Ponte São João, Jundiaí, tel. 11-4607-0725, www.bemviversaudeeducacao.com.br)

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica