Saúde

Acupuntura x dor

Comentário(s) 01 dezembro 2015

José Antonio de Oliveira

José Antonio de Oliveira

A Acupuntura, uma das técnicas da Medicina Tradicional Chinesa, foi desenvolvida ao longo dos últimos 6.000 anos, e é um sistema de tratamento único utilizado para tratar quase todos os tipos de doenças, sendo de uso especial no tratamento de vários tipos de dor.

A dor é uma sensação desagradável e, às vezes, insuportável, conforme a sensibili­dade da pessoa. De acordo com a Medicina Ocidental, a dor é causada por vários fato­res, como acidentes, câncer, artrite, distúr­bios físicos, alimentares ou mesmo emocio­nais, e pode acometer cabeça, pescoço, tron­co, costas, membros, assim como órgãos in­ternos. Nesse sentido, uma avaliação médi­ca até mesmo por meio de exames deve ser feita, pois o uso de medicação pode se fazer necessário.

Em complemento a isso, mas diferente­mente, a Medicina Tradicional Chinesa pos­sui uma visão mais holística e bioenergética sobre a dor, que é baseada no desequilíbrio da energia da pessoa e que ocasiona a dor. Assim, o corpo deve ter um equilíbrio do Qì (energia) que se dá por meio dos princípios Yin e Yang, antagônicos, mas complementa­res, presentes em conjunto em cada órgão e víscera do corpo.

O Qì “viaja” pelo corpo ao longo de cami­nhos bem definidos, denominados canais ou meridianos. Quando não existe Qí sufi­ciente (vazio ou deficiência) ou quando ele se encontra estagnado (plenitude ou exces­so) numa área ou órgão do corpo, existe um desequilíbrio entre o Yin e o Yang. Os órgãos e vísceras não funcionam corretamente e a dor se desenvolve.

Para a Medicina Tradicional Chinesa o ho­mem está em contato íntimo com a natureza. Por isso, o excesso de calor, vento, frio, secura e umidade (os cinco elementos), além de exa­geros físicos, alimentares e emocionais, le­varão ao dese­quilíbrio energé­tico entre o Yin e o Yang e, por conse­quência, à doen­ça e à dor. Alguns exemplos: excesso de atividade sexual poderá levar a uma per­da de energia Yin do rim e ocasionar lombal­gia; muita raiva eleva o Yin do fígado e pode­rá ocasionar dor nos olhos; ar condicionado (vento e frio) pode ser causa de enxaqueca; ingestão excessiva de doces, alimentos pi­cantes ou gordurosos e de álcool pode aco­meter o baço-pâncreas e o estômago, levan­do à formação de umidade-calor, que desce­rá para os membros inferiores podendo cau­sar dores nas pernas.

O tratamento pela Acupuntura, então, con­siste na tomada do pulso para se avaliar a condição do Qì ou do desequilíbrio energéti­co Yin/Yang e qual órgão ou víscera está com excesso ou deficiência de Qì, além de exame físico do local da dor, utilizando-se de agu­lhas finas especiais, esterilizadas e descartá­veis que não causam dor, mas somente um pequeno desconforto na inserção, além de outras técnicas, como moxabustão, eletro­puntura e acupuntura auricular.

A Acupuntura baseada na Filosofia do TAO, ou seja, verdadeiramente tradicional, pode ajudar a reequilibrar a pessoa ener­geticamente levando-a ao bem-estar físico e emocional.

Dr. José Antonio de Oliveira (CRP 06/55.774-5) é psicólogo, com especialização em Sexologia e em Acupuntura. Contatos: 11-3446-4652, www.saudepsi.com.br

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica