Esportes

As mulheres e a importância da atividade física

Comentário(s) 21 abril 2015

musculacaoPolivalentes, as mulheres dos dias atuais têm rotinas de vida comparadas a de atletas profissionais. Sofrem “pressão” da sociedade de todos os lados, precisam apresentar um “desempenho” compatível com as expectativas do trabalho, da família, dos amigos, e ainda têm que lidar com a competição em todas essas áreas, de maneira muitas vezes injusta. Para piorar, ainda não ganham o reconhecimento nem a remuneração que merecem. Ou seja, são verdadeiras atletas.

Se pensarmos na rotina de um atleta de verdade, perceberemos quão importante é termos um cuidado com o indivíduo para que ele possa suportar mental, emocional e fisicamente as demandas dos treinamentos e da competição. Mas, e com a mulher? Será que temos todo esse cuidado? Será que existem condições para que ela consiga ter esse cuidado consigo mesma?

O “desempenho” feminino no dia a dia é extremamente desgastante. As diversas situações e os mais variados papéis que a mulher tem que exercer como profissional, mãe, filha, amiga, irmã, gerente da casa, esposa e como ela mesma (em termos de autoexigência), demandam que algum cuidado seja tomado tanto com a saúde, de maneira preventiva para evitar o desgaste, adoecimento e envelhecimento precoce, como também de forma condicionante, para estar física e mentalmente preparada para o esforço sobre-humano diário a que é exposta.

Hoje, em pleno século 21, não existe quem não saiba o quanto a prática de uma atividade física regular é essencial para uma vida saudável. Para as supermulheres que convivem com uma rotina tão desgastante, a prática de exercícios é ainda mais essencial.

O processo de envelhecimento não poupa ninguém. Ao observar estudos de média de vida de atletas profissionais, os dados revelam que o deles é por volta de dez anos menor do que a média da população (59 anos contra 69 aproximadamente). Isso devido ao estresse e desgaste que a profissão demandou durante anos.

Na vida das pessoas “comuns”, o desgaste sob condições de alta demanda da rotina também promove o envelhecimento precoce. Quem não conhece alguns casais, onde homem e mulher têm idades parecidas, geralmente depois dos 40 anos, mas a mulher aparenta estar mais envelhecida? Do outro lado, quem também não percebe a enorme diferença que algumas mulheres nessa faixa de idade, que fazem atividade física regularmente, aparentam?

É obvio que não se trata de uma regra, já que os fatores genéticos interferem diretamente. Mas, não há qualquer dúvida de como é importante a mulher se exercitar e cuidar de si mesma. Não apenas para suportar toda a responsabilidade que recai sobre ela, mas, principalmente, para viver de maneira mais saudável. Como realmente merecem!

Cristiano Parente é personal trainer e sócio-diretor da Koatch Academia (SP)

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica