Esportes

Atividade física x colesterol

Comentário(s) 09 maio 2019

bicicleta

Hábitos simples podem ajudar a equilibrar as taxas, como manter uma alimentação balanceada e praticar atividades físicas regularmente.

Para o professor de pós-graduação em nutrição do Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE) Deivid Freire, o primeiro passo é diminuir o consumo de alimentos industrializados e processados, que têm uma carga muito grande de gordura trans, influenciando negativamente no colesterol.

Além de uma boa alimentação, a prática de atividade física é grande aliada no controle do colesterol. Segundo dados do Ministério da Saúde, a inatividade física é responsável por 54% dos riscos de morte por distúrbios cardiovasculares. “Os estudos apontam que pessoas que foram submetidas a programas de treinamento físico apresentaram melhoria no perfil lipídico. Isso é importante, pois o colesterol é um importante biomarcador de risco cardiovascular”, explica doutor em saúde pública, coordenador e professor de pós-graduação em Educação Física do Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE) Raphael Ritti.

Assim, o exercício faz com que músculo aumente sua habilidade de utilizar a gordura, reduzindo a sua quantidade na circulação, além de promover o aumento de uma série de enzimas, que resultam no aumento do colesterol bom (HDL) no sangue. Entre os tipos de exercícios físicos que auxiliam no controle do colesterol, os aeróbicos (como corrida, pedalada, natação e dança) realizados com intensidade moderada-alta e musculação de intensidade moderada, que promovem aumentos do colesterol HDL. “Porém, evidências mais recentes têm mostrado que outras modalidades, como o Tai Chi Chuan, também podem promover esses benefícios para o perfil lipídico”, revela o professor.

Segundo Raphael, não há nenhum tipo de restrição na prática de atividade física só pelo fato da pessoa ter o colesterol alto. “Inclusive essas pessoas são as que mais se beneficiam da realização dos programas de treinamento físico”, conta. Mas ele lembra que para “fazer efeito”, toda a atividade tem que ser feita regularmente. “Com a realização do treinamento físico entre duas a três sessões semanais já são observadas alterações no perfil lipídico, após programas de treinamento físico após 12 semanas”, finaliza.

Edição 248

Setembro 2019

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica