Estética

Câmara hiperbárica em cirurgias plásticas

Comentário(s) 04 dezembro 2018

A utilização da câmara hiperbárica teve início como trata­mento para pacientes que sofriam de problemas com mergulhos e, dia após dia vem mostrando suas inúmeras apli­cações. São muitos os benefícios da câmara hiperbárica, que ajuda pacientes a recuperar sua qualidade de vida. Seu objetivo final é po­tencializar o bom fun­cionamento do orga­nismo pela oferta de oxigênio puro e em alta pressão.

Nos EUA, após cirur­giões plásticos ameri­canos verificarem que os resultados estéticos pós-cirúrgicos de pa­cientes obesos, taba­gistas e diabéticos es­tavam muitas vezes melhores que os pacientes “normais”, mas que não faziam câmara hiper­bárica após a cirurgia, colocaram em sua roti­na oferecer sessões de hiperbárica para as pa­cientes de cirurgia plástica de rotina.

Em Jundiaí, muitas pacientes de cirurgiões plásticos já conhecedores desse método vêm se beneficiando do tratamento, como é o caso de Liberta S. de Almeida, de 58 anos:

“Tive redução do inchaço logo após a pri­meira sessão de hiperbárica; a cicatrização ficou perfeita, sem nenhuma complicação, e ainda me trouxe um bem-estar intenso que até abandonei o tabagismo”.

Como funciona?

O oxigênio em altas doses tem efeito an­timicrobiano, anti-in­flamatório, ativa a re­generação óssea e de tecidos moles, atu­ando sobre as célu­las chamadas fibro­blastos (produtoras de colágeno), tem se mostrado útil na re­generação da pele, ci­catrização de feridas e pós-cirúrgico, rege­neração óssea, com redução de sofrimento e dores crônicas.

A grande oxigenação é a chave do sucesso, passando a ter um efeito farmacológico.

O método é simples, com resultados com­plexos. Consiste em sessões de 90 a 120 mi­nutos, no interior de câmaras hiperbáricas, onde respirar é a palavra chave, e não exis­te dor, nem desconforto.

 

Edição 242

Março 2019

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica