Saúde

Cinco erros durante o uso de lentes de contato

Comentário(s) 06 abril 2019

Para quem precisa de correção visual, começar a usar lentes de contato pode trazer mais confiança para enfrentar a rotina com qualidade de visão, e os benefícios vão além da comodidade de não ter um acessório no rosto. As lentes oferecem, também, proteção contra raios UV, praticidade na rotina e possibilitam uma experiência com muito mais liberdade na prática esportiva e na ida à academia. Desde o momento da compra do produto até o uso, existem alguns passos importantes que devem ser seguidos pelos usuários para garantir uma boa experiência e evitar erros que podem causar doenças oculares e insatisfações relacionadas à má adaptação. Para prevenir essas complicações, confira os descuidos mais comuns dos usuários e as dicas para não cair nessas armadilhas.

1. Comprar as lentes sem a indicação de um especialista

É verdade que as lentes de contato podem ser adquiridas com alguns cliques, pela internet, na comodidade da sua casa. Se você está pensando em comprar lentes de contato apenas seguindo uma receita velha para óculos que você tem em casa, pode parar por aí. Antes de efetuar a compra, o primeiro passo deve ser a consulta com o especialista. A oftalmologista Thais Packer, da Johnson & Johnson Vision, explica que o indicado é que o paciente tenha uma receita atualizada. Além disso, o médico é o responsável por realizar o exame oftalmológico completo do paciente e recomendar a lente de contato mais adequada às suas necessidades.

Também na consulta, a pessoa deve realizar o teste de adaptação da lente nos olhos para verificar se estão atendendo às suas necessidades. É nesse momento que o especialista orientará o paciente como colocar, retirar e higienizar adequadamente suas lentes – esclarecendo todas as dúvidas.

2. Não tomar cuidado com o manuseio do produto

Quem nunca sentiu algum incômodo nos olhos durante o dia e resolveu tirar a lente de contato ali, no meio do trabalho ou na rua? Para a especialista, um dos erros mais comuns é fazer o manuseio inadequado das lentes sem lavar as mãos e sem utilizar a solução adequada para limpeza do produto. Esse hábito aumenta o risco de complicações oculares, sinaliza a dra. Thais.

Por isso, a orientação é sempre colocar e retirar as lentes em um ambiente limpo, após lavar e secar bem as mãos – evitando toalhas felpudas que soltem fiapos de tecido. Para quem fica bastante tempo na rua e não quer carregar os produtos de limpeza e o estojo, uma boa alternativa é optar por lentes de descarte diário. Assim, se você precisar passar a noite fora, é só jogar a lente usada no lixo e carregar um novo par na mochila.

3. Usar lentes que estão fora do prazo de validade

Você costuma usar a lente além do prazo de validade? Cuidado: o que pode parecer uma economia de dinheiro, pode sair caro para a saúde. Quando retirada da embalagem, a lente fica exposta ao ar e ao ambiente e, se for usada além da recomendação do fabricante, perde a segurança de uso e a eficiência. Dra. Thais Packer aponta que isso quer dizer que os olhos ficam suscetíveis a infecções, desconforto e piora da acuidade visual com as lentes. Por isso, ela indica que o usuário deve seguir à risca a indicação da embalagem e, depois disso, descartar no lixo.

“As lentes de descarte diário não podem ser reutilizadas e precisam ser descartadas ao final do dia. Já as opções de troca programada, como lentes de 14 dias, devem ter seu tempo contado a partir da abertura da embalagem. Por essa razão, é fundamental conversar com o médico sobre a sua rotina para escolher a forma de descarte ideal para você, reforça a especialista.

4. Não tirar o produto antes de dormir

Já chegou em casa cansado, foi direto para cama e só percebeu que esqueceu de retirar as lentes de contato no dia seguinte? Mesmo em dias corridos, o recomendado pelos especialistas é sempre retirar a maquiagem e as lentes ao fim do dia. Caso o produto seja de troca programada, é fundamental fazer a limpeza com solução multipropósito própria para lentes e armazenar o produto no estojo. A oftalmologista reforça que não é recomendado dormir com lentes nos olhos.

5. Não trocar o estojo

Para lentes de troca programada, o estojo e a solução para lentes de contato são itens indispensáveis. Contudo, muitos usuários esquecem que o estojo necessita de cuidados ou podem contaminar as lentes. A dra. Thais indica a higienização do recipiente com a mesma solução multipropósito utilizada para as lentes. Atenção para o prazo de troca do estojo a cada 3 meses de uso.

Para quem não tem tempo para todos esses cuidados, a especialista indica as lentes de descarte diário, porque são mais práticas e não exigem o cuidado de higienização das lentes e estojo.

Edição 244

Maio 2019

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica