Esportes

Como tornar a corrida uma aliada ao emagrecimento

Comentário(s) 14 junho 2016

A corrida é um exercício de alta intensidade e está ganhando cada vez mais espaço entre as pessoas que procuram melhor qualidade de vida. A atividade atinge cada vez mais adeptos – ela é fácil de praticar, pois basta ter um tênis adequado e uma roupa confortável, pode ser realizada ao ar livre ou em esteiras e, além de exercício físico, é considerada por muitos como terapia. Além disso, é aliada ao emagrecimento, junto de uma dieta adequada.

corridaA nutricionista esportiva e funcional Luana dos Santos lembra que para perder peso é preciso gastar mais calorias do que consumir. “As calorias, além de possuírem vitaminas e minerais, fornecem energia para o corpo. E para não serem transformadas em gordura é preciso eliminá-las. De forma prática, a corrida ajuda a queimar essas calorias ingeridas levando, assim, a perda de peso” explica.

O processo de emagrecimento é gradual, assim como deve ser o exercício físico. O interessante é iniciar aos poucos, com 10 a 15 minutos ao dia e ir aumentando gradativamente. Por isso, vale o bom senso. A nutricionista ressalta que se a pessoa quiser correr cinco quilômetros já no primeiro dia e não conseguir, isso irá fazê-la se sentir desestimulada e desistir. “O nosso organismo precisa ser adaptado para o novo desafio. Aos poucos, é interessante aumentar o tempo e a intensidade. Quanto mais intensa for a corrida, mais energia será gasta e, consequentemente, acontece a perda de peso”, salienta Luana. “Mas, lembre-se: sempre de forma gradual, não queira mudar tudo do dia para a noite e perder 10 quilos em uma semana. Ser saudável é uma questão de mudança de hábitos.”

A importância da alimentação

A dúvida de muitos quando iniciam a atividade física é o que ingerir antes e depois. A dieta adequada precisa conter nutrientes, carboidratos, proteínas, fibras, gorduras, vitaminas e minerais. Por ser um exercício de resistência, a corrida exige a frequência de treino constante. Para obter alto gasto energético, é preciso estar bem ativo e com disposição. Para isso, o ideal é a ingestão de carboidratos de baixo índice glicêmico cerca de uma hora antes de começar a correr. Durante o exercício, o nível de glicemia precisa estar estabilizado para obter o melhor rendimento.

Por esse motivo, as sugestões para antes da corrida são alimentos que não contêm muito açúcar como pães integrais, torradas integrais, batata doce, aipim, cará, raízes e abacate, por exemplo. Assim, o praticante terá energia e disposição até o final. A nutricionista explica que é importante evitar comidas proteicas, fibras, leites e derivados no pré treino para evitar alterações gastrointestinais durante o exercício. Já depois da corrida, é interessante ingerir alimentos com alta carga glicêmica para aumentar a glicemia no organismo. Alguns exemplos são banana, melancia, sucos de fruta naturais, barras de cereais e isotônicos.

“As frutas também são muito importantes, fonte de fibras e sacietógenas, ou seja, dão sensação de saciedade. Mas como possuem frutose, o ideal é ingerir uma de cada vez em lanches da manhã ou da tarde. Outras fontes como sanduíches de pão integral, banana com aveia e purê de batata são boas opções. O legal é sempre alternar o alimento para não enjoar”, finaliza a nutricionista.

 

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica