Esportes

Corrida de rua e acessórios para proteção no esporte

Comentário(s) 05 dezembro 2018

A corrida é um dos esportes mais populares da atualidade e o número de seus adeptos aumenta a cada ano. Mas, antes de calçar os tênis e corridacolocar  os pés na rua, é muito importante fazer um check-list de acessórios.

Segundo o fisioterapeuta esportivo, Kalil Zipperer, também diretor da clínica Fisio&Forma, além de estilosos e confortáveis, esses equipamentos precisam trazer benefícios para o desempenho no esporte. “A tecnologia embarcada pode até gerar um custo elevado a esses produtos, mas, quando se trata de conforto e proteção, vale a pena investir um pouco mais”, avalia.

Tênis de corrida 

Kalil explica que o tênis de corrida é o acessório mais importante, porque  minimiza os impactos nas articulações durante as passadas. Além desse critério, ele explica que o tênis adequado precisa ser confortável e estar em boas condições. “Ao ter uma alteração de pisada, por exemplo, será notado um desgaste anormal da sola, deformidades nos tecido ou o início de desconfortos.”

O fisioterapeuta esportivo diz que a vida útil de um tênis de corrida dura, em média, 400 km, e que é sempre bom ter mais pares, principalmente os atletas profissionais que costumam correr com mais frequência.

Meias  para corrida 

De nada adianta ter um bom tênis se as meias não forem adequadas para corrida. O fisioterapeuta da Clínica Fisio&Forma ensina que esse acessório é essencial para evitar o surgimento de bolhas e lesões nos pés, além de ajudar na ventilação do interior do calçado.

“Diferente das meias de algodão, as próprias para corrida são compostas em sua maior parte por um material chamado poliamida, que ajuda no controle da transpiração. Hoje observamos a utilização de meias compressivas, manguitos e outros acessórios, mas vale dizer que esses equipamentos devem ser utilizados previamente em treinos para verificar o seu benefício e adaptação”, recomenda.

Roupas adequadas 

Quanto às roupas, o especialista aconselha que sejam de tecidos leves, que não agridem a pele e não limitem o movimento necessário para a prática do esporte. Ele explica que as vestes também ajudam a manter a temperatura do corpo e impedem atritos em áreas que possam machucar.

Já para quem corre à noite, Zipperer recomenda um cuidado maior. “É de extrema importância que o traje  seja visível, para minimizar os riscos de acidentes, sobretudo, em locais onde há muita circulação de veículos.”

Garrafa de hidratação 

Se vai correr pequenas ou longas distâncias é essencial carregar também garrafas, cintos ou pochetes de hidratação. Segundo o especialista, a desidratação pode ocasionar fadiga, dor de cabeça,  náuseas e até taquicardia, sintomas esses que podem comprometer a eficiência no treino.

“Quando transpiramos, perdemos líquidos e sais minerais importantes como o sódio, potássio, zinco e magnésio. É preciso repor esses nutrientes, e não só por meio da ingestão de água mineral, mas também pela alimentação e suplementos.”

Bonés e óculos 

Além de atrativos, alguns até personalizados, o fisioterapeuta explica que esses acessórios protegem o atleta dos raios ultravioleta e de outros fatores da corrida ao ar livre. Os bonés e viseiras, por exemplo,  ajudam na fotoproteção e ainda impedem que o suor da cabeça escorra para o rosto do atleta. Já os óculos protegem os olhos dos raios solares e de fatores climáticos como vento, chuva e poeira.

É preciso saber… 

“Devido a transpiração do atleta, esses equipamentos precisam ser arejados, para evitar a formação de fungos e bactérias. Roupas e meias  devem ser sempre lavados após seu uso e reutilizados somente depois de secos. Vale respeitar também o tempo de repouso de cada equipamento, os tênis, por exemplo, precisam de um descanso de, no mínimo, 24 horas”, conclui.

Edição 242

Março 2019

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica