Estética

Cremes: proteger de manhã, reparar à noite

Comentário(s) 13 outubro 2017

Assim como algumas dietas enfatizam consumo de carboidratos no período diurno (para produção de energia) e uma maior ingestão de proteína à noite, as necessidades da pele também são diferentes de acordo com o período do dia. “De maneira geral, o período diurno é ideal para hidratação, ação antioxidante e fotoproteção. Já durante a noite, como estamos em repouso, nosso organismo está propício ao reparo celular e biomolecular em relação a todos os órgãos, então os cosméticos devem privilegiar ativos que promovam reparo, regeneração e reorganização celular”, explica Isabel Piatti, especialista em Estética e Cosmetologia, embaixadora do CIA — Centro e Instituto Internacional de cremeAprimoramento e Pesquisas Científicas, Membro do Conselho Científico da Academia Brasileira de Estética Científica, e consultora da Buona Vita.

Diurno — De acordo com a especialista, em virtude dos agressores ambientais como o sol e poluição, existe a necessidade do uso de ativos com propriedades antioxidantes, além da proteção solar. “Como nesse período, por conta desses agressores, há uma maior geração de radicais livres, é fundamental utilizar ativos específicos”, comenta Isabel. Ela indica produtos com ativos como: Hydroxyprolisilane CN (estimula a biossíntese de colágeno e reduz a oxidação); Neuroxyl NP (ação preventiva e reparadora antioxidante e antipoluição); a clássica Vitamina C (antioxidante neutralizador de radicais livres e que retarda o envelhecimento intrínseco além de atuar na síntese de colágeno); PCA-Na e Ácido Hialurônico para hidratação; Pentacare NA (que confere efeito tensor imediato, mantém a hidratação e elasticidade); Manteiga exótica (para hidratação e nutrição); e os filtros Dióxido de Titânio (proteção física), Octil Metoxinamato (proteção química) e Tinosorb M (filtro solar de tripla ação — absorvedor UV, dispersor e refletor da luz).

Noturno — No período da noite, a atividade de renovação da pele é mais intensa e profunda, por isso são indicados ativos que estimulem ainda mais essa função, segundo Isabel. “Isso facilita a absorção de outros nutrientes responsáveis pelo processo de reparação, regeneração e nutrição”, enfatiza. Ela cita alguns ativos: DMAE (antioxidante que proporciona efeito tensor, elasticidade, firmeza e tonicidade); Carnosine (ação antiglicante, combate as reações de cross-linking, estimulando a síntese de novas fibras de colágeno); e Raffermine (aumenta a elasticidade e previne a degradação das fibras colágenas e de elastina). “Não esqueça também de investir em limpeza, para retirada de partículas poluentes e sujidades que ficam aderidas à pele, e esfoliantes de duas a três vezes por semana, para ajudar no processo de renovação celular”, acrescenta.

Para o consumidor, vale a pena reforçar a importância de ler o rótulo dos produtos para conhecer a composição e a dosagem dos ativos e assim fazer uma escolha mais consciente, optando sempre por soluções que oferecem a melhor sinergia de ativos para resultados rápidos e com segurança, como os dos produtos com Bases Biocompatíveis, ricas em ômegas 3, 6 e 9. Além disso, as Bases Biocompatíveis têm capacidade de carrear os princípios ativos com mais eficácia e são livres de substâncias prejudiciais como o óleo mineral, propilenoglicol, conservantes parabenos e liberadores de formol.

 

Edição 227

Dezembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica