Saúde

Cuidado com as crianças na frente da tela

Comentário(s) 24 agosto 2015

Segundo dados da Academia Americana de Pediatria, as crianças estão gastando uma média de sete horas por dia nas mídias de entretenimento, incluindo televisores, computadores, telefones e outros dispositivos eletrônicos. Recomendações recentes da AAP aconselham os pais a limitarem o tempo que seus filhos interagem com as mídias de entretenimento (TV, internet, celular, tablet, computador e videogame), defendendo como ponto principal que  crianças e adolescentes aprendem mais e melhor por meio da interação com as pessoas, não da interação com as telas.

O alerta da entidade médica americana pode ajudar os pais a compreenderem melhor o impacto que essas mídias têm sobre a vida das crianças, pois oferece dicas sobre como gerenciar o tempo gasto nos vários meios de comunicação. As recomendações da entidade destinam-se também aos pediatras.

Confira as dicas da AAP sobre esse tema:

- Para ajudar as crianças a fazerem escolhas sábias em relação ao uso dessas mídias, os pais precisam ter um papel ativo e devem monitorar o tempo de tela;

- Os pais também podem fazer uso de sistemas de classificação estabelecidos para shows, filmes e jogos para evitar conteúdo impróprio, com violência, conteúdo sexual explícito ou glorificação do uso de tabaco ou álcool;

- Estudos têm demonstrado que o uso excessivo das mídias de entretenimento pode levar a problemas de atenção, dificuldades escolares, distúrbios de sono e alimentares, como a obesidade. Além disso, a Internet e os telefones celulares podem fornecer plataformas para comportamentos ilícitos e arriscados;

- Ao limitar o tempo de tela e, ao mesmo tempo, ao oferecer meios educacionais em formatos não-eletrônicos, tais como livros, jornais e jogos de tabuleiro, os pais estão orientando corretamente os filhos sobre o  uso das mídias de entretenimento;

- Outras medidas apontadas como relevantes pela entidade médica são colocar o conteúdo questionável no seu devido contexto e ensinar as crianças sobre os perigos e as armadilhas da publicidade exibida por essas mídias;

- Os pais devem estabelecer “zonas livres-de-telas” em casa, ou seja, cômodos sem televisores, computadores ou videogames, preferencialmente, os quartos das crianças;

-  A TV deve ficar desligada durante todas as refeições;

- Crianças não devem se envolver com mídias de entretenimento por mais do que duas horas por dia. E, neste período, o conteúdo a que têm acesso deve ser de alta qualidade;

- É importante para as crianças passar parte do tempo brincando ao ar livre, lendo, usando apenas a imaginação em brincadeiras livres;

- A televisão e as outras mídias de entretenimento devem ser evitadas por lactentes e crianças com menos de 2 anos de idade. O cérebro de uma criança se desenvolve rapidamente durante os primeiros anos e as crianças aprendem melhor através da interação com as pessoas, não por meio do contato com telas.

 

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica