Esportes

Cuidado com lesões por supertreinamentos

Comentário(s) 30 novembro 2015

supertreinamento

Com a proximidade da estação mais quente do ano, e na busca pela definição de músculos, é comum as pessoas abdicarem do sedentarismo, extrapolarem em exercícios físicos e, com isso, sofrerem lesões por ‘supertreinamentos’ – estado de queda de performance ou rendimento, causado por sobrecarga em treinos. Com academias lotadas e parques cheios, o excesso de disposição para entrar em forma pode acarretar algumas vezes graves problemas de saúde.

Febre em muitas academias, o CrossFit é um dos esportes amadores campeões em lesões. Segundo pesquisa publicada pela revista científica Journal of Strength and Conditioning Research Publish Ahead of Print, entre 132 praticantes da modalidade, 73% sofreram algum tipo de lesão. Desse montante, 7% tiveram que realizar procedimentos cirúrgicos. Outro esporte que concentra número considerável de lesionados é a corrida de rua. Estimativas revelam que cerca de 30% dos corredores apresentaram algum tipo de lesão nos últimos seis meses.

Para o ortopedista Emerson Garms, coordenador do Centro de Ortopedia Especializado do Hospital Santa Catarina, em São Paulo, a empolgação inicial de praticar exercícios físicos pode trazer sérias lesões aos ‘atletas temporários’. E, ao contrário do que muitos pensam, atividades de curta duração também são perigosas à saúde.

O médico elenca três dicas que podem atenuar os riscos e evitar que o ‘supertreinamento’ lesione partes importantes do corpo humano, como músculos, tendões e ligamentos:

  • Mantenha a rotina de exercícios: entusiasmados pela chegada do verão, muitos extrapolam em corridas e treinos específicos. Controlar o volume do treinamento e seguir as recomendações médicas antes de qualquer aumento na intensidade dos treinamentos pode ser considerado o primeiro passo;
  • Muito além do exercício físico: o foco na atividade, algumas vezes, pode fazer o atleta negligenciar outros fatores importantes, como a alimentação equilibrada, a postura durante o repouso, o calçado adequado para cada atividade etc. Fique atento;
  • ‘Ouça’ o seu corpo: a teimosia em persistir em treinos pesados pode ocasionar lesões e problemas na cartilagem de articulações. Saber a hora de repousar, de diminuir o ritmo e/ou identificar os sinais que mostram que o corpo não está bem são essenciais para evitar que o incômodo se agrave e a recuperação demore ainda mais.

 

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica