Estética

Cuidados especiais com o corpo no inverno

Comentário(s) 02 agosto 2019

Com a queda da temperatura nesta época do ano, a pele e os cabelos passam a demandar cuidados ainda mais especiais. Sempre atenta e preocupada com a saúde do consumidor, a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) ressalta a importância de alguns produtos e hábitos que ajudam a prevenir ressecamentos e outros problemas causados pelo frio.

A falta de umidade, comum no inverno, é um dos fatores que mais agridem o corpo humano, especialmente os órgãos citados acima. Segundo especialistas parceiros da ABIHPEC, é possível proteger-se dessas agressões causadas pelo clima por meio de algumas práticas cotidianas e a aplicação de produtos adequados.

Além do uso de hidratantes para cabelos e a pele em diversas regiões do corpo, o dermatologista Daime de Villa, do Centro Médico e Spa de Longevidade de Gramado (RS), recomenda hidratar-se bem, ingerindo pelo menos dois litros de água por dia. Ele também ressalta a importância de não tomar banho demorado e excessivamente quente (o ideal é que a temperatura seja de 24ºC), pois a alta temperatura da água pode eliminar a oleosidade natural.

Passando para a aplicação de produtos, a dermatologista Carla Bortoloto, da Sociedade Brasileira de Dermatologia Clínica e Cirúrgica (SBDCC), afirma que o melhor momento para o uso de hidratantes é, de preferência, logo após o banho. Segundo ela, porque os vasos sanguíneos ficam mais dilatados e a superfície úmida potencializa a absorção dos agentes umectantes.

O uso de protetor solar diariamente também é uma recomendação unânime entre os especialistas. Além de muitos deles agirem com ação hidratante, protegem a pele dos raios ultravioleta, que também são capazes de causar ressecamento cutâneo.

Como se sabe, os lábios também sofrem com a baixa umidade do ar gerada pelo frio. A indicação é utilizar hidratantes labiais todos os dias, para evitar rachaduras e inflamações. A indústria de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, de olho na demanda do consumidor por mais praticidade, já desenvolve produtos multifuncionais, como batons com hidratante e filtros UV.

O couro cabeludo é outro tipo de pele que também já é contemplado pelas inovações do setor de HPPC. Nesse sentido, shampoos de diversas marcas passaram a ser compostos por ingredientes como ureia, ceramidas, aquaporinas, lanolina, vitamina E e alantoína, que hidratam e restauram a barreira lipídica da pele seca e sensível.

O dermatologista e tricologista Valcinir Bedin, presidente da Sociedade Brasileira do Cabelo (SBC), afirma que, para evitar o ressecamento e preservar a saúde dos fios, o ideal é diminuir a frequência da lavagem capilar, passando a fazer isso no máximo dia sim, dia não.

Os cosméticos para tratar o cabelo e o couro cabeludo evoluíram muito. Há, por exemplo, a possibilidade de usar máscara para hidratação uma vez por semana. É o que recomenda o dermatologista Adriano Almeida, diretor da entidade.

“Os cosméticos ricos em ativos naturais, como óleo de coco, argan, assim como as máscaras ricas em manteigas de karité e cupuaçu, entre outras, estão cada vez mais eficientes. Mas merece destaque a utilização de ativos como silicone volátil na formulação dos produtos. Eles apresentam excelentes resultados para a hidratação e a recuperação da fibra capilar”, afirma Almeida.

O presidente-executivo da ABIHPEC, João Carlos Basilio, também ressalta que o desenvolvimento de produtos do setor de HPPC sempre levou em consideração, entre outros fatores, a ação do clima sobre o corpo. “A evolução da indústria de HPPC sempre foi norteada pela preocupação com a entrega de produtos cada vez mais capazes de contribuir com a preservação da saúde do consumidor e seu bem-estar, e as ações climáticas sobre o corpo são fatores com os quais nos mantemos atentos”, afirma.

Edição 246

Julho 2019

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica