Cuide bem da pele dos bebês durante o inverno | Jornal Mexa-se

Saúde

Cuide bem da pele dos bebês durante o inverno

Comentário(s) 12 junho 2018

A chegada do inverno e do tempo mais seco e frio pode trazer uma série de desconfortos para a saúde das crianças. Muitas pessoas banho nenemautomaticamente associam esses problemas à saúde respiratória. Porém, é importante que os pais se atentem aos cuidados dermatológicos exigidos nessa época do ano.

De acordo com Selma Hélène, dermatologista pediátrica da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, a pele dos bebês e das crianças é muito mais fina e sensível do que a de um adulto. Segundo ela, o tempo seco característico da época mais fria do ano pode agravar algumas doenças, como a dermatite atópica, um dos tipos mais comuns de dermatite da pele, além do aparecimento de quadros irritativos. “O clima seco e a baixa umidade podem, naturalmente, ressecar a pele e as mucosas, além dos olhos, nariz e garganta. A pele pode ficar mais descamativa e coçar, piorando a dermatite atópica”, explica. Até a temperatura e a duração do banho, podem piorar este quadro e ocasionar algum desconforto aos pequenos.

Confira quatro dicas da especialista, fundamentais para manter a pele do bebê saudável durante o inverno:  

  1. Banhos

Banhos mais quentes com sabonetes inadequados podem remover a camada de proteção da pele, que é composta por gorduras importantes, os chamados lipídeos. Essas estruturas tem o objetivo de “aprisionar” a água que existe dentro da pele, deixando-a mais hidratada. Por isso é importante tomar algumas medidas simples como banhos mornos e sabonetes mais leves e menos alcalinos a fim de evitar desgastar essa barreira natural.

A temperatura da água é um fator muito importante. As crianças, por apresentarem uma pele muito mais fina em relação ao adulto, podem ressecar mais facilmente, perdendo a barreira protetora com temperaturas maiores e o tempo de banho prolongado.  O ideal é uma variação entre 36 e 37 graus Celsius.

Mas uma forma prática é colocar as costas da mão ou o antebraço, onde a pele adulta é mais fina e sentir se a água está agradável. Um ponto importante é nunca a acrescentar água fria ou quente durante o banho com o bebê dentro da banheira, para evitar queimaduras ou mudanças bruscas de temperatura. 

  1. Hidratação 

O uso obrigatório de hidratantes com a chegada do inverno deve ser ponderado. A pele das crianças absorve mais facilmente  produtos químicos, por isso o uso de hidratantes não deve ser uma regra e deve ser indicado para cada tipo de pele , idade e se há doenças de pele associadas.

Um banho mais rápido, bem morno e com sabonetes menos alcalinos podem evitar o ressecamento. É importante seguir as orientações do dermatologista e do pediatra, uma vez que, para determinadas doenças, os hidratantes são específicos para cada paciente. 

  1. Agasalhos

Os bebês e crianças pequenas, quando muito agasalhados, podem desenvolver o que se chama de miliária, as famosas “brotoejas”. São erupções da pele, em geral  em áreas de maior sudorese, como dobras e pescoço podendo causar coceira ou desconforto.

As brotoejas são ocasionadas pela retenção do suor na pele, em ambientes mais abafados ou pelo excesso de roupas, comum no inverno. Agasalhar na medida certa, respeitando o ambiente em que a criança se encontra, ajuda a diminuir o seu aparecimento. 

  1. Em dias muitos frios…

Nos dias muito frios os lenços umedecidos podem ser utilizados na área das fraldas, mas sempre lembrando que, após o uso, deve-se remover com algodão e água todos os componentes restantes dos lenços, mesmo aqueles sem álcool e sem perfume. No restante do corpo, uma toalhinha úmida pode ajudar a remover a sujidade existente.

 

Edição 234

Julho 2018

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica