Estética

Detox na pele

Comentário(s) 02 dezembro 2018

Já muito populares no Brasil, as dietas detox auxiliam na desintoxicação do organismo, reduzindo principalmente o inchaço e as toxinas belezaacumuladas. Mas o conceito também chegou aos cosméticos, com géis de limpeza, cremes, sabonetes e séruns que promovem uma limpeza profunda na pele ou uma varredura contra as toxinas e radicais livres, auxiliando na remoção de impurezas que prejudicam a saúde e a aparência do tecido. “Os cosméticos detox funcionam por meio de antioxidantes que impedem a produção de radicais livres em excesso, responsáveis pelo processo de envelhecimento, e promovem uma limpeza de fatores como a exposição solar, o cigarro, o álcool e a poluição, que causam a diminuição do colágeno e das fibras elásticas; esses fatores levam também ao envelhecimento cutâneo”, afirma Mika Yamaguchi, farmacêutica e diretora científica da Biotec Dermocosméticos.

  Segundo a farmacêutica, o nosso organismo possui um sistema antioxidante endógeno, que se encarrega de combater os radicais livres. “Contudo, por causa de um processo metabólico, nosso corpo produz mais moléculas reativas quando exposto aos raios UVA, UVB e poluição. Então, o organismo não dá conta do recado”, explica. Além disso, existe um declínio na capacidade de reparo e proliferação celular logo após os 25 anos em média e, nessa idade, começamos a perder o metabolismo de regeneração e começamos a ter deficiência em produzir espontaneamente os antioxidantes, que combatem os radicais livres que envelhecem o nosso organismo. Por esse motivo, a partir dos 25 anos o uso preventivo de cosméticos detox colabora para uma pele com menos manchas, mais luminosidade e que tende a ser menos propensa à flacidez e rugas com o passar dos anos. Da mesma forma, essas formulações são excelentes para peles que já apresentam esses problemas, melhorando seu aspecto global, completa Mika.

De acordo com a dermatologista Claudia Marçal, os cosméticos detox podem ser formulados com antioxidantes naturais como o chá verde e as vitaminas C e E, além de ativos como Coffee Skin, OTZ 10 e Alistin, podendo ser usados tanto para limpeza quanto para hidratação, melhorando assim o tônus, a hidratação e a elasticidade da pele, além de conferirem um efeito anti-idade. “Por não possuírem em sua fórmula ativos que irritam o tecido, os produtos detox podem ser usados por todos os tipos de pele. Só é preciso atentar-se ao veículo: para peles secas, os cremes são ideais, já para peles mais oleosas, os géis e séruns são mais indicados”, afirma a dermatologista.

A farmacêutica Mika Yamaguchi, especialista em dermo e nutricosméticos, cita substâncias poderosas com efeito detox, como: Progenitrix® (regenerador celular), OTZ 10 (antioxidante com efeito protetor), Alistin (antioxidante, antiglicante e protetor do DNA celular), Exo-P (antipoluição), Coffee Skin (alto poder antioxidante) e Ascorbosilane C (antioxidante e promotor de uniformidade do tom da pele). Além disso, existe uma cápsula com Glycoxil, uma substância que pode ser usada para essa finalidade com resultados animadores: “Derivado da Carcinina, Glycoxil é uma substância antioxidante, antiglicante (impede que o açúcar se ligue às proteínas do colágeno) e desglicante (desliga reações de ligação já iniciadas). Por isso, a substância é capaz de amenizar os malefícios causados pela fumaça do cigarro e poluição; previne e reverte a glicação, neutralizando a caramelização de proteínas responsáveis pela saúde e luminosidade da pele”, conta.

O uso de cosméticos detox não é exclusivo para o rosto. Existem produtos desta modalidade para o corpo e cabelos. No corpo, os produtos proporcionam resultados similares ao rosto, melhorando a qualidade da pele e prevenindo envelhecimento. Já o detox capilar remove resíduos e impurezas que estão acumuladas nos fios e não são removidas pelas lavagens diárias. De acordo com a Dra. Claudia Marçal, o uso de produtos detox nos cabelos também diminui problemas como caspa, oleosidade e dermatite, pois estimula o funcionamento correto das glândulas sebáceas. “Mas o ideal é que o tratamento seja realizado apenas uma vez por semana, pois a limpeza profunda acaba removendo também alguns nutrientes e pode enfraquecer, assim, os fios”, destaca.

 

Edição 239

Dezembro 2018

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica