Saúde

Doença de Huntington: como a acupuntura auxilia na melhora da qualidade de vida

Comentário(s) 11 fevereiro 2019

Dr. José Rubens

Dr. José Rubens

A DH é uma condição he­reditária causada por uma mutação num de­terminado gene que fornece o código para a proteína Hun­tingtina, causando aumen­to de repetições de nucleotí­deos CAG – quanto mais lon­gas forem estas repetições de CAG’s, mais precoce será o ini­cio da doença.

É uma doença genética au­tossômica, dominante, que pode afetar tan­to homens quanto mulheres, pois o gene mu­tante está localizado num cromossomo pre­sente em ambos os sexos.

Os primeiros sintomas da DH surgem em torno dos 30 ou 40 anos. As células do cére­bro se rompem ao longo do tempo, resultan­do em sintomas de movimentos, cognitivos (raciocínio) e psiquiátricos, todos de forma progressiva e irreversíveis. Existem, porém, casos em que ela se manifesta aos 20 anos (indivíduos com mais de 55 repetições de CAG), apresentando sintomas de distúrbio de comportamento e dificuldades de apren­dizagem na escola.

Não existe cura, a gestão da doença é mul­tidisciplinar e os tratamentos podem aju­dar a controlar alguns sintomas e melhorar a qualidade de vida. A acupuntura surge co­mo uma terapia de apoio aos demais trata­mentos, trazendo para o paciente um con­forto maior, auxiliando no controle, princi­palmente, dos movimentos involuntários e do lado emocional.

Quais os principais sintomas da DH:

- Movimentos: nos músculos, geram anor­malidade no caminhar, hiperatividade mus­cular, problemas de coordenação e espasmos, contorção involuntária, tremores.

- Cognitivos: amnésia, confusão men­tal, perda de memória ou di­ficuldade de coordenar pen­samentos.

- Comportamental: com­pulsão, inquietação e irritabil­idade, ansiedade, apatia, mu­dança de humor.

- Psicológicos: alucinação, delírios, depressão ou para­noia.

- Outros: dificuldade da fala e deglutição, perda de peso.

Devido aos sintomas iniciais apresentados pelo paciente, a DH pode ser confundida com Parkinson ou Alzheimer, por isso é necessário um diagnóstico preciso, pois, embora seja uma doença que a cura inexiste até o momento, quanto mais precocemente for descoberta, os tratamentos existentes, como medicamentos, fisioterapia, psicoterapia e acupuntura podem ajudar a controlar alguns sintomas.

A acupuntura é uma forte aliada a todos os tratamentos, pois atua reorganizando e equil­ibrando as energias do paciente, levando a uma melhora significativa nos movimentos e espasmos dos membros e da cabeça.

Devido ao paciente apresentar inquieta­ção e espasmos involuntários, o tratamento de acupuntura se dá por meio do laser e/ou magnetos que fazem a mesma ação da agul­ha. Em minha experiência terapêutica com paciente portador da Doença de Huntington (DH) pude constatar uma significativa mel­hora nos espasmos musculares, tornando-os mais suaves e menos agressivos, além de uma melhora no sono e no humor, gerando com isso uma melhora na qualidade de vi­da do paciente.

Por dr. José Rubens, farmacêutico/acupunturista do Espaço Saúde Reiashi.
Contato: 
(11) 99716-9435, 95802-7872 (WhatsApp)

Edição 243

Abril 2019

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica