Esportes

Exercícios físicos para gestantes

Comentário(s) 19 abril 2019

gravidez atividade fisica

A gravidez é um momento em que as mulheres ficam mais sensíveis e precisam de mais cuidados com o corpo e a saúde, mas ao contrário do que muitos pensam praticar exercícios durante esta fase traz diversos benefícios tanto para a futura mamãe quanto para o bebê. As atividades físicas ajudam a fortalecer os músculos das costas e evitam dores, melhoram os movimentos das articulações, regulam o movimento intestinal, auxilia no controle da respiração e nas dores durante o parto, e na recuperação da forma física pós-parto. Além disso, também ajuda no desenvolvimento do sistema nervoso e respiratório do bebê.

Segundo o instrutor  Rafael Vitta, as gestantes podem praticar exercícios desde o inicio da gravidez, mas ele aconselha a orientação de um médico e de um profissional de educação física, para iniciar as atividades, já que podem existir algumas restrições durante a gravidez. “Todo exercício físico é bem-vindo neste momento, contanto que seja realizado de forma adequada, com acompanhamento e com exercícios direcionados para o período gestacional”, ressalta.

A rotina do treino pode ser alterada durante a gestação, devido ao aumento da circunferência abdominal. Nos três primeiros meses, que é chamado de “mês de risco”, as atividades devem ser realizadas de forma leve. Vittal alerta que as futuras mães que não praticavam exercícios físicos podem sofrer alguns riscos durante os primeiros meses.

Pulo, esportes traumáticos e excesso de peso devem ser evitados no período da gravidez, pois podem provocar lesões na mãe e no bebê. Já as atividades mais procuradas e indicadas são: musculação, pilates, caminhada, alongamento e atividades aquáticas. Os treinos podem ser realizados de três a cinco vezes por semana, com duração de 30 a 60 minutos.

O instrutor sugere que as atividades após o parto só comece depois da liberação do médico que pode variar entre 60 a 90 dias, por causa do risco da reabertura dos pontos da cesária ou da episiorrafia (sutura da incisão realizada na região do períneo para ampliar o canal de parto). Exercícios no ambiente aquático também devem ser evitados, para não correr risco de infecções.

“Após este período é indicado que a mulher pratique exercícios isométricos com o objetivo de melhorar o fortalecimento do abdômen e das costas, já que dores na coluna, e em alguns casos postura inadequada, são comuns nesta fase, além de ser uma readaptação ao exercício”, conclui Vittal.

Edição 248

Setembro 2019

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica