Saúde

Fisioterapia em Obstetrícia

Comentário(s) 01 novembro 2015

lauraPré Parto

A gestação é uma fase de muitas mudan­ças na vida de uma mulher, tanto física quanto social, emo­cional e psicológi­ca. A fisioterapia é muito importante e pode ajudar mui­to nessa fase preve­nindo e tratando al­guns sintomas que são fisiológicos: dores osteomusculares (dor lombar, punho, cervical); dor em sacroilíaca; treinar equilíbrio e força muscular; prevenir e tratar sintomas urinários; prevenir proble­mas circulatórios; edemas, varizes; evitar di­ástase abdominal; reforço cardiovascular, di­minuindo a sensação de cansaço.

Os recursos utilizados nas sessões são inú­meros: conscientização corporal e perineal; exercícios circulatórios; mobilização pélvi­ca (técnicas de mobilização, como a pompa­ge e a liberação miofascial); drenagem linfá­tica manual; fortalecimento global e estabi­lização central; músculos do assoalho pélvi­co, que são responsáveis pela sustentação do útero, bexiga, reto e pela continência uriná­ria. Durante toda a gestação eles devem ser fortalecidos para evitar a incontinência uri­nária de esforço causado pela fraqueza des­ses músculos e o excesso de carga que estão recebendo. Depois da 33a semana esses mús­culos devem começar a receber a massagem perineal, fundamental para prevenir as lace­rações naturais que podem ocorrer no mo­mento expulsivo do trabalho de parto.

Cada gestação é exclusiva e cada corpo é único, portanto o tratamento é traçado e criado de acordo com a necessidade de ca­da gestante.

Pós-parto

O puerpério é o momento em que a mulher está totalmente voltada para o bebê e em que o seu corpo está retornando ao que era antes da gravidez. Desse modo, ela também necessita de cuida­dos e orientações para acelerar esse processo, que pode durar vários meses, pois o corpo passou por grandes modi­ficações durante a gestação e o traba­lho de parto. As­sim, a Fisioterapia vai ajudá-la a man­ter o seu corpo mais saudável e retornar às suas atividades do dia a dia, facilitando o seu deslocamento e permitindo maior interação com o seu bebê no lar.

- Puerpério imediato: reeducação da fun­ção respiratória, estimulação do sistema cir­culatório para diminuir o edema nos mem­bros inferiores, restabelecer a função intes­tinal, reeducação dos músculos abdominais e da musculatura de assoalho pélvico (loca­lizado na região inferior da pelve), promo­ver redução da dor no local da incisão pe­rineal ou cesárea, além de orientações ge­rais em relação aos cuidados com as mamas e quanto às posturas assumidas durante os cuidados com o bebê.

- Puerpério tardio (45 dias após o par­to): reduzir a dor perineal ou vaginal, dis­pareunia (dor na relação sexual), lombalgia, incontinência urinária, alterações posturais, fortalecer os membros superiores com intui­to de prevenir lesões a longo prazo devido ao ganho de peso do bebê, além de trabalhar os exercícios aeróbicos para redução de peso e melhora do condicionamento físico.

Laura Ezequiel Rodrigues é fisioterapeuta (CREFITO 199751-F), pós-graduada em Fisioterapia Pélvica, instrutora de Pilates, terapeuta manual e doula. Atende no Espaço Materno/Espaço Essência Saúde,na R. Senador Fonseca, 247. Jundiaí-SP. Tels. 11-3379-0519 e 98696-8827 (WhatsApp)

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica