Estética

Identificar o tipo de olheira é fundamental para corrigi-la

Comentário(s) 01 dezembro 2015

olheira

Facilmente associadas a cansaço e abatimento, as olheiras nem sempre estão relacionadas a estas condições. As famosas manchas escuras logo abaixo dos olhos podem surgir por fatores diversos, genéticos ou adquiridos ao longo do tempo, e em qualquer pessoa. No entanto, a boa notícia é que há tratamentos estéticos seguro e eficazes disponíveis à população.

A oftalmologista e cirurgiã plástica do Hospital de Olhos Paulista, dra. Célia Sathler, explica que existem quatro principais tipos de olheiras e, para cada um deles, um tratamento diferente. “Esta é uma questão estética, mas que incomoda profundamente pacientes que querem minimizar ou acabar com a expressão de que estão constantemente abatidos ou recém-acordados de uma noite mal dormida”, acrescenta a especialista.

Entenda os tipos de olheiras:

Excesso de pigmentação na região dos olhos

Este é o caso clássico de olheiras, quando há um escurecimento da pálpebra inferior por excesso de melanina (pigmento da pele). A característica é comum em pessoas com predisposição, principalmente por conta da ascendência de algumas etnias. A exposição ao sol sem proteção e a idade avançada são fatores que estimulam o seu aparecimento.

“Neste caso, o tratamento mais indicado é a aplicação de luz intensa pulsada no local escurecido. Este tipo de terapia atinge diretamente o pigmento da pele, clareando a região”, acrescenta a dra. Célia.

 Bolsa de gordura na pálpebra inferior

Formada por predisposição genética ou pela perda de elasticidade dos tecidos da pálpebra, comum com o passar dos anos, a bolsa de gordura que se forma na pálpebra inferior é outra causa que leva o paciente a procurar o médico com queixa de olheiras. “Nestes pacientes, não há pigmentação excessiva ou vasos dilatados, mas sim uma sombra formada pela bolsa de gordura logo abaixo dela. A blefaroplastia, procedimento cirúrgico de remoção do acúmulo de pele e gordura, é simples e extremamente eficiente, além de rejuvenescer a região dos olhos como um todo, completa a oftalmologista e cirurgiã plástica.

 Olhos fundos

Outra sensação falsa de olheiras pode ser percebida em pessoas que possuem os olhos mais fundos, por conta da própria anatomia do rosto. O tratamento para melhorar esta impressão de profundidade, é o preenchimento da pálpebra inferior com ácido hialurônico. O procedimento é simples, pode ser realizado em consultório e os efeitos são imediatos.

Osso zigomático e lacrimal saliente

Conhecido como “osso da bochecha”, quando salientes também pode dar a impressão de olhos fundos e, consequentemente, olheiras. A correção da protuberância do osso é feita também com ácido hialurônico, com correção imediata.

Importância de um diagnóstico preciso

Como a olheira constante pode ser reflexo de diversos fatores, é muito importante que o indivíduo procure uma orientação médica antes de adquirir cosméticos ou realizar tratamentos estéticos.

“A oculoplastica é uma especialidade que combina a oftalmologia e a cirurgia plástica, dando mais segurança ao paciente que busca qualquer procedimento na região dos olhos, desde cirurgias a tratamentos estéticos”, finaliza a especialista.

 

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica