Saúde

Implantodontia

Comentário(s) 15 maio 2015

Dr. André Abdala

Dr. André Abdala

Há algumas déca­das, a Odontolo­gia não tinha mui­tas soluções para a reposi­ção de dentes perdidos de forma mais estética e prá­tica. A única solução para os pacientes edentados totais (sem dentes) era o uso de dentaduras, des­confortáveis e pouco es­téticas. Com o surgimen­to dos implantes, os pacientes têm possi­bilidade de “substituir” o elemento dental por um implante que é inserido no osso sen­do, posteriormente, feita uma prótese sobre ele, tornando-se a forma mais estética e sau­dável de reposição de um elemento dental.

O implante consiste na implantação na mandíbula e na maxila de materiais aloplás­ticos (“parafusos”) destinados a suportar pró­teses unitárias, parciais ou removíveis e pró­teses totais, à base de titânio. Ao redor do titânio ocorre a osseointegração, que é ca­racterizada pela formação de tecido ósseo que vai in­corporar esse material ao organismo. É extremamente importante que o tecido ós­seo mantenha-se preservado mesmo enquanto o implan­te dentário for submetido aos esforços mastigatórios.implante

A integração óssea deve-se à incapacidade do nosso organismo em detectar o titânio intraósseo. Devido a su­as características bioinertes (ao se expor ao ar, a superfície do titânio se transforma em óxido de Ti) não acontece a formação de te­cido fibroso em volta do implante, permi­tindo assim o crescimen­to ósseo ao seu redor, es­tando em contato íntimo osso e implante.

Com a implantodontia são feitas desde reabili­tações unitárias até rea­bilitações totais fixas ou removíveis. Entre três e seis meses após a instala­ção do implante de titânio pode ser iniciada a próte­se sobre o implante. Um processo mais re­cente propõe a instalação rápida de dentes, chamada carga imediata.

A taxa de sucesso de casos de implante va­ria de 90% a 100%, dependendo da localiza­ção e da qualidade do osso onde o implante dentário é inserido.

Em alguns casos, em que há uma deficiên­cia na quantidade de osso para a colocação do implante, se faz necessária a reposição óssea, chamada de enxerto ósseo. Para isso, podemos usar três tipos de ossos: o removido do próprio corpo, de onde retiramos osso de outra áreas do corpo; o os­so retirado de banco de os­sos; o osso sintético.

O uso de implantes tem crescido na atualidade por ter se tornado mais acessí­vel economicamente.

Venha fazer seu orça­mento na Clínica Abdala Odontologia (Av. dos Imigrantes Italianos, 2.061, lj 1, Jd. Pa­caembu, Jundiaí, SP. Tels. 11-4491-1105 e 2434-0507).

Dr. André Abdala (CRO-SP 60.842) é cirurgião-dentista

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica