Saúde

Ioga: uma prática filosófica

Comentário(s) 08 junho 2019

iogaA Ioga nasceu na Índia, chegou ao Oci­dente há 100 anos e está sendo re­descoberto todos os dias por muita gente que quer fugir do estresse.

Mais que uma série de movimentos que relaxam, dão mais tônus muscular e nos fa­zem respirar melhor, a Ioga é uma filoso­fia que abre os caminhos do autoconheci­mento, mostrando que é possível conseguir bem-estar integrando a percep­ção física e a mental. Ioga sig­nifica a união tanto do corpo, da mente e do espírito, quan­to de cada pessoa com o plano divino. E essa união é possível a todos que incorporam a prá­tica à rotina.

Dentre os inúmeros benefí­cios físicos, mentais e espirituais, o equilí­brio se destaca nesses planos, propiciando ao praticante a paz tão desejada.

iogaConforme Para­mahansa Yoganan­da, “há quem di­zia que os hindus adaptam-se me­lhor à prática do Io­ga e que esta não serve para os oci­dentais. Não é ver­dade. Muitos oci­dentais estão ho­je em melhor situ­ação para praticar Ioga do que mui­tos hindus, por­que o progresso científico deu mais tempo livre aos primeiros. A Índia deveria utilizar cada vez mais os métodos materiais pro­gressistas do Ocidente para fa­cilitar a vida e torná-la mais li­vre, e o Ocidente deveria receber da Índia os métodos metafísicos práticos do Ioga, pelos quais to­do homem pode achar o caminho para Deus. Ioga não é uma seita, mas uma ciência uni­versalmente aplicável, por cujo intermédio podemos encontrar nosso Pai.”

Por Amalia Sciamarelli,  professora de Ioga, formada pelo Instituto de Estudos de Yoga Narayana-SP há 34 anos. Contatos: (11) 99902-0467, amalia.yoga@gmail.com, www.amaliayoga.blogspot.com

Edição 244

Maio 2019

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica