Estética

Mastopexia, a cirurgia de levantamento das mamas

Comentário(s) 02 março 2016

celsoAs mamas das mulheres mu­dam com o tempo em função de gravidez, amamen­tação, oscilações de peso, envelhecimen­to e hereditariedade. A mastopexia é a ci­rurgia para o levan­tamento (lifting) das mamas com reposi­cionamento das aréo­las e remodelagem do tecido mamário.

A cirurgia corrige o posicionamento das mamas sem alteração significativa do seu volume, sendo ideal pa­ra as pacientes que apresentam mamas “caí­das” com posicionamento dos mamilos abai­xo da linha média dos braços, ou seja, mamas alongadas ou pendentes.

Durante a consulta deverão ser discutidas as expectativas da paciente, suas condições médicas, uso atual de medicamentos e his­tórico familiar de câncer de mama.

A paciente deverá se preparar para a ci­rurgia realizando exames laboratoriais e ava­liação cardiológica pré-operatória. As condi­ções ginecológicas das mamas também de­verão ser avaliadas previamente à cirurgia por meio de mamografia e/ou ultrassom das mamas. As pacientes fumantes deverão parar de fumar bem antes da cirurgia e evi­tar tomar aspirina, anti-inflamatórios e me­dicações naturais que possam aumentar o sangramento.

Essa cirurgia não interfere na gravidez, mas se ela ocorrer, a paciente perderá os resultados da masto­pexia.

As condições de ci­catrização e os riscos operatórios devem ser discutidos e acei­tos pela paciente. O procedimento sempre deve ser realizado em local seguro e confor­tável para o médico e paciente.

As recomendações médicas no pós-ope­ratório são fundamentais para o sucesso da cirurgia. As incisões cirúrgicas não devem ser submetidas à força excessiva e nem de­ve haver exposição ao sol por um período de 60 dias.

O resultado cirúrgico aparecerá ao lon­go dos meses com a forma e a posição das mamas mais agradáveis. As cicatrizes são permanentes, mas, na maioria das vezes, melhoram com o tempo. Os resultados permanecerão por muito tempo se a pa­ciente mantiver o peso e um estilo de vi­da saudável.

A cirurgia geralmente não afeta a função de amamentação. No entanto, se a paciente estiver planejando engravidar, deverá con­versar com os seus médicos, pois as mudan­ças durante a gravidez podem minimizar os resultados cirúrgicos.

Dr. Antonio Celso Barbosa (CRM 36.320) é cirurgião plástico

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica