Saúde

O bem-estar bucal do paciente idoso

Comentário(s) 01 maio 2016

Segundo os dados do Instituto Bra­sileiro de Geo­grafia e Estatística (IB­GE), em 2055, a popula­ção de idosos no Brasil será maior que a popu­lação de crianças e jo­vens de até 29 anos. O quadro é resultado de avanços na qualidade de vida e, principal­mente, do melhor acesso aos tratamentos médicos, tratamentos esses que envolvem melhorias também no atendimento odonto­lógico, hoje muito mais discutido e aprimo­rado que nas últimas décadas.

Quando envelhecemos, algumas alterações ocorrem em todo nosso corpo, o que não é diferente, quando se trata da boca. A tendên­cia atual é que as pessoas possam envelhe­cer com todos os seus dentes, por isso exis­te um grande trabalho na prevenção de do­enças e tratamentos especializados.

Os principais problemas que comprome­tem a saúde bucal do idoso são:

- Boca seca (xerostomia) – diminuição na produção de saliva, lembrando que a sa­liva não só deixa a boca úmida, mas também ajuda na digestão dos alimentos, na degluti­ção e mastigação, previne infecções e pro­tege os dentes das cáries. No caso da tercei­ra idade, geralmente a boca seca se deve ao uso de medicamentos relacionados à idade, e é justamente por essa questão que somen­te um dentista pode analisar o caso e dire­cionar o tratamento adequado;

- Mau hálito – resultado da boca seca e/ou má higienização da boca e próteses;

- Doença da gengiva (gengivite) – san­gramento gengival, mobilidade dentária, mau hálito e dores ao mastigar são sintomas que indicam doenças periodontais;

- Próteses desadaptadas – dificultam a comunicação, mastigação, ingestão de ali­mentos, e podem cau­sar feridas, aftas e hi­perplasias (crescimen­to gengival) e ainda vi­rar foco de infecções;

- Sensibilidade – causada pela retração gengival. Com o pas­sar da idade é normal haver retração gengi­val, um problema que expõe áreas do dente que não estão protegidas por esmalte den­tal, e as deixam muito doloridas quando ex­postas a alimentos quentes, gelados, doces e até mesmo ao ar frio.

Não podemos esquecer as doenças pre­existentes – diabetes, problemas cardía­cos, câncer –, que também afetam a saúde bucal, mas podem ser controladas por um dentista desde que ele esteja a par da situ­ação, assim ajudará no caso de uma manei­ra específica.

Para ter uma boa saúde bucal na tercei­ra idade é necessário acompanhamento de um profissional qualificado que possa for­necer um atendimento personalizado iden­tificando o quadro completo do paciente e garantindo assim, um sorriso bonito e uma boca saudável.

Na Abdala Odontologia, o paciente idoso vai encontrar exatamente isso: profissionais qualificados e muito dedicados à saúde bu­cal garantindo bem-estar e autoestima. Tra­balhamos com todas as especialidades da Odontologia, atendendo assim aos pacien­tes de uma forma completa e moderna com equipamentos de última geração.

Entre em contato conosco e agende sua avaliação!

Dr. André Abdala (CRO-SP 60.842) é cirurgião dentista. Atende na Clínica Abdala Odontologia (Av. dos Imigrantes Italianos, 2.061, lj 1, Jd. Pacaembu, Jundiaí. Tels. 11-4491-1105 e 2434-0507)

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica