Saúde

Odontologia para pacientes oncológicos

Comentário(s) 17 dezembro 2015

Dra. Deise Luciane Paiva

Dra. Deise Luciane Paiva

O câncer tem au­mentado mui­to nos últimos anos. Os principais tra­tamentos realizados são a cirurgia, radiote­rapia e quimioterapia. A doença e os tratamen­tos podem provocar uma deficiência no sis­tema imunológico.

A boca tem uma quantidade de bacté­rias, vírus e fungos mui­to grande. Quando o sis­tema imunológico não está funcionando bem, esse número pode au­mentar, causando do­enças, enfraquecendo mais ainda o pacien­te. Quando o paciente é submetido a trata­mento radioterápico para o câncer de cabe­ça e pescoço, podem ocorrer alguns efeitos, como a mucosite, que são lesões em forma de feridas na boca e garganta que doem mui­to, ardem, e muitas vezes impedem a pes­soa de comer e engolir. Por vezes, esse qua­dro pode se agravar levando a uma interrup­ção do tratamento, o que pode prejudicar o seu resultado.

Outro efeito resultante do tratamento é a radiodermite, que são lesões como uma queimadura na pele, que também pode cau­sar muita dor. Também pode acontecer a fal­ta da saliva, que pode levar a um aumento de bactérias, fungos e vírus da boca, causando cáries, inflamações gengivais e rupturas na mucosa, expondo os ossos da maxila e man­díbula à infecção e necrose óssea pós-radio­terapia. Alguns quimioterápicos também po­dem causar mucosite e falta de saliva.

O paciente oncológico deve receber acom­panhamento odontológico antes, durante e pós-tratamentos oncológicos. Antes, deve passar por avaliação, planejamento do tra­tamento odontológico. Primeiro, devem ser feitas as extrações de dentes, se necessárias, já que se devem evitar as extrações dentárias após o tratamento ra­dioterápico e durante a quimioterapia em razão de graves riscos. De­ve ter orientações so­bre higiene oral, reali­zar a limpeza, remoção de tártaro, aplicação tó­pica de flúor, prescrito o uso de produtos que ajudam a controlar a contaminação bucal, realizadas as restaura­ções, tratamentos endodônticos e a laserte­rapia para a prevenção da mucosite.

Durante os tratamentos oncológicos de­ve ser realizado o controle da contamina­ção bucal, da mucosite e radiodermite, tam­bém com a laserterapia para acelerar a ci­catrização e controlar a dor e a diminuição de saliva. Pós-radioterapia deve ser contro­lada a higiene bucal, a quantidade de saliva, a prevenção das cáries e doenças gengivais. A laserterapia pós-radioterapia controla o desconforto na região de articulações e dos músculos e recupera a abertura da boca. O tratamento odontológico resulta numa me­lhor condição de saúde para o paciente en­frentar o tratamento de radioterapia e qui­mioterapia e, com isso, alcançar um melhor resultado.

Dra. Deise Luciane Paiva é cirurgiã-dentista (CROSP 46709), especialista em Odontologia Oncológica (Rua Bela Vista, 379, Jundiaí, SP. Tels. 11-4521 8640, 3964-8640, 99577-4494)

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica