Tendência

Planejamento é essencial antes de decidir presentear com um pet

Comentário(s) 16 outubro 2015

cao

Presentear crianças com um pet, especialmente cães, pode ser sempre algo cogitado pelos pais. A convivência de cães e crianças tem muitos benefícios, mas adotar um cão é mais do que simplesmente dá-lo ao filho em uma data festiva. Diferentemente de outras opções de presentes, um cão requer muita responsabilidade, o que não são todas as famílias que podem oferecer.

Para o bem do cão, pesquise! “Os cães precisam de espaço, de atenção, de alimentação, o que requer condições financeiras , entre outros requisitos”, diz Dan Wroblewski, especialista em comportamento animal. “Entender essas necessidades é fundamental para que ele viva bem. Por isso é importante se questionar: ´Eu terei tempo para me dedicar ao animal?´. Afinal, o filho é o presenteado, mas uma criança não tem condições de garantir o bem estar do pet, logo a responsabilidade está sempre a cargo dos adultos.”

Pensar no cão como um filho pode ajudar. Muitos casais planejam a vinda dos filhos considerando fatores muito parecidos com os citados acima. Quando se dá um cão de presente devido a uma data comemorativa, o planejamento pode não existir. Neste caso, a ação é feita por impulso e sem considerar as consequências de o animal viver com uma família despreparada. “Ele era pequeno e fofo, depois ficou enorme e dá muito trabalho é um exemplo de reclamação comum feita por pessoas que não pesquisaram”, ressalta o especialista.

Inocentes, as crianças podem não entender certos limites. Uma brincadeira pode machucar o animal e vice e versa. Será que os pais, na correria do dia-a-dia, terão tempo disponível para acompanhar o filho e o pet?

Criança e cães devem conviver?
Segundo Dan, sim. Ter um cão sempre será uma boa ideia quando a família estiver preparada. Adotar um cão é uma boa forma de se tornar uma pessoa mais disciplinada, afinal, é preciso dar banho, comida, educação, além de realizar passeios, limpá-los etc. O laço afetivo entre o cão e o seu dono, independentemente da idade, ensina a respeitar e a cuidar daqueles que gostamos. Além disso, há também as brincadeiras que ajudam no bom humor e na saúde de ambos.

“Cabe a cada família escolher, mas acredito que seja válido mencionar que existe um grupo de raças que são consideradas as melhores companhias. Nele estão raças como shitzus, chiuauas, bichon frises, maltes, pug, lhasa apso, pequinês e o bulldog francês. Há também grupo de cães de pastoreio, como o pastor de Shetland, o pastor alemão, o border collies, o australian sheppard e o welsh corgis”, explica.

Independentemente do cão escolhido, seja comprado ou adotado, o mais importante é o bem estar de todos. Planejamento e dedicação por parte dos donos fazem com que o cão não seja apenas mais um, e sim parte da família.

 

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica