Esportes

Qual treino é mais benéfico ao coração: musculação ou aeróbico?

Comentário(s) 21 dezembro 2018

musculacao

Recomendada para todas as idades, a atividade física é a melhor medida para prevenir o aparecimento de doenças cardiovasculares. Todo o tipo de exercício físico conta: desde os mais leves, como caminhadas e pedaladas, até os moderados e até pesados como musculação e lutas. Mas qual será o mais benéfico ao coração?

De acordo com uma recente pesquisa realizada na Universidade St. George, em Granada, nas Índias Ocidentais, as atividades mais favoráveis à saúde cardiovascular são as de resistência, que demandam mais força, como a musculação. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão após analisar dados de 4.086 mil pessoas, em diferentes idades, sexo e etnias, descobrindo que qualquer atividade física já ajuda a diminuir entre 30% e 70% as chances de doenças cardiovasculares, pressão alta, diabetes, excesso de peso e o alto colesterol. Mas os melhores resultados apareceram no grupo de pessoas que praticavam exercícios de resistência.

Deixando o coração mais forte

Segundo o cirurgião cardíaco e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, dr. Élcio Pires Júnior, as atividades se tornam vantajosas à saúde do coração quando realizadas com uma frequência. “Quando praticamos uma atividade física de forma regular, o coração trabalha com mais eficiência, sem realizar um esforço desnecessário”, conta.

Não é preciso passar horas por dia na academia para proteger o coração, o especialista reforça que 150 minutos por semana de atividades já tem um impacto positivo significante: cerca de 14% na redução de riscos de doenças cardíacas.

Entre musculação e o aeróbico, prefira uma combinação dos dois

“O ideal é realizar os dois tipos de atividade física. O aeróbico e a musculação juntos ajudam na respiração, na musculatura, na frequência cardíaca, melhorando a circulação sanguínea, fortalecendo os vasos, deixando-os mais flexíveis e saudáveis”, diz Júnior.

Antes da atividade, faça check-up

Quando treinamos, as células musculares do coração necessitam de uma maior quantidade de sangue e oxigênio, o que causa o aumento da frequência cardíaca. Antes de submeter o coração a esses esforços regulares causados pela atividade física, é melhor ter certeza de que o órgão será beneficiado exercício, e não prejudicado.

“Exames como o teste ergométrico e o ecocardiograma são a melhor maneira de identificar qualquer irregularidade no coração. Após a liberação médica, o paciente é autorizado a sair do sedentarismo e praticar qualquer tipo de atividade física”, finaliza o cirurgião.

 

Edição 241

Fevereiro 2019

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica