Esportes

Qualidade de vida e educação física

Comentário(s) 24 novembro 2018

Davi Rodrigues Poit

Davi Rodrigues Poit

Qualidade de vida, conceitualmente, envolve mente e corpo saudáveis, sendo um objetivo comum das pes­soas. Esse conceito envolve o acompanha­mento de vários profissionais da área de saúde. Dentre eles, destacamos a presen­ça do profissional de educação física. É ele quem fará uma proposta apropriada e pres­creverá a ativi­dade física mais adequada ao per­fil e objetivo do interessado.

Hoje, com a valorização do profissional de educação física e a populariza­ção vertiginosa das academias, a educação física fi­ca cada vez mais em evidência. Em Jundiaí e região é fácil verificar a existência de no­vas academias, estúdios, boxes (treinamento funcional), franquias etc. Esse vigor da pro­fissão é confirmado pela atenção que a po­pulação vem dando à saúde e ao conceito de qualidade vida. Os segmentos para atuação desse profissional são multifacetados: crian­ças, jovens, adultos, idosos e populações es­peciais que estão se conscientizando, cada vez mais, da importância da atividade físi­ca como um composto da qualidade de vi­da, que envolve ainda: boa alimentação, ati­vidade física regular, família, descanso repa­rador, ambiente saudável, relação interpes­soal e paz espiritual.

A compreensão da importância e valoriza­ção do professor de educação física em nossa sociedade vem mudando velozmente, a mul­tiplicação das faculdades, o grande número de eventos científicos e o aniversário de 20 anos de aprovação da Lei 9.696 (1998) que reconhece a profissão de professor de edu­cação física mostram, de maneira inequívo­ca, o reposicionamento e prestígio desse pro­fissional em nossa sociedade.

O profissional de educação física, por seu lado, cônscio de sua responsabilidade pe­rante a sociedade e do valor de sua intera­ção direta com outro ser humano, vem pro­curando uma atualização constante em cur­sos de especiali­zação, mestrado e doutorado, bem como investindo em congressos e simpósios da área. Assim, é fá­cil encontrar um excelente profes­sor em todos os segmentos, inclu­sive para acolher pessoas que pas­sam pelo processo de envelhecimento e pre­cisam da manutenção ou ampliação da flexi­bilidade, resistência muscular e capacidade cardiorrespiratória ou ainda que mereçam atenção na prevenção da osteoporose, dia­betes, obesidade, dentre outros.

Neste contexto a ESEF colabora na forma­ção (com mais de 3.500 egressos), especiali­zação e atualização de profissionais que hoje atuam com competência não só em Jundiaí e região, como em várias partes do Brasil e do mundo, colaborando com seus conhecimen­tos, criatividade e determinação para melho­rar a qualidade de vida e estimular a saudá­vel prática da atividade física e outras fun­ções características dessa área que conquis­tou um espaço merecido, justo e necessário em nossa sociedade.

Por Davi Rodrigues Poit, diretor ESEF, palestrante, doutor em educação PUC-SP, faixa preta de karatê 6o Dan e proprietário da Academia Jundiaiense de Karatê (AJK)

Edição 239

Dezembro 2018

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica