Saúde

Seria essa a história de seu filho?

Comentário(s) 09 maio 2016

“Querido di­ário, vou lhe con­tar um segredo. Eu não tenho me sentido muito feliz ultimamente. Meus colegas da escola me fa­lam coisas que me dei­xam mal. Que sou gor­do, que eu como demais, que meu uniforme está até apertado. Também não gosto mais das aulas de Educação Física. Não consigo correr como meus amigos, fico cansa­do e tem brincadeiras que sempre perco logo. Isso é chato. Eu não entendo desse negócio de peso, comida. Eu nem sei se como muito real­mente. Eu como sempre o que meus pais co­mem também, então deve estar certo. Como tudo para ganhar a sobremesa e para alegrar minha vó. Não sei o que fazer para que essas coisas parem de acontecer comigo. Para que as crianças parem de me chamar de coisas feias. Será que devo parar de comer? Mas to­dos comem! Não sei o que fazer, nem o que fa­lar para os meus pais. Eles estão me vendo e não falam e nem fazem nada. Acho que é por­que está tudo certo! Afinal, eles sempre dizem que querem o melhor para mim.

Seria essa a realidade de seu filho ou fi­lha na escola? Pois é o que acontece com mais crianças do que imaginamos. No Brasil, 33,5% das crianças de 5 a 9 anos estão aci­ma do peso, ou seja, uma a cada três. E pior, de cada cinco crianças obesas, quatro perma­necerão obesas quan­do adultas, e a cada dia mais aumenta o núme­ro de crianças com hi­pertensão, diabetes II, colesterol alterado e problemas ósseos. Isso é alarmante.

Diante dessa realidade, o tratamento pre­coce dessas crianças torna-se de vital im­portância para sua saúde física e psicoló­gica. Nessa fase da vida, o acompanhamen­to nutricional acontece sem dietas restriti­vas, sem punições, sem neuras. O foco não é a perda de peso em si, a preocupação com o número na balança, mas sim a promoção da saúde, o incentivo à mudança de estilo de vi­da pela família toda. A resposta no peso vem como consequência.

Algumas dicas? Aumente as atividades ao ar livre diariamente, faça mais refeições em família, desligue TV e celular nas refeições, chame as crianças para a cozinha, inclua mais frutas e legumes, prepare receitas divertidas com alimentos saudáveis. E o mais importan­te: paciência, amor e exemplo!

Camila Andrade (CRN 32158) e Cleonice Lemes (CRN 24368) são nutricionistas da La Vie Clínica de Nutrição.
Contatos: 
11-4586-7545, facebook/lavie.nutricao

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica