Saúde

Terapia Ortomolecular: obesidade se trata com carinho

Comentário(s) 29 outubro 2016

crianca comendo

O mês de outubro, além de ser rosa e de ter o dia da criança, tem também o Dia da Conscientização e Preven­ção da Obesidade, que este ano está direcio­nado para a obesidade infantil. Segundo da­dos da Sociedade Brasileira de Endocrino­logia, estima-se que em 2025 serão 11,3 mi­lhões de crianças com excesso de peso – 400 mil estarão pré-diabéticos, 150 mil terão dia­betes tipo 2, 1 milhão serão hipertensos e 1,4 milhão terão esteatose hepática não alcoó­lica. Essas são estimativas para as crianças e, segundo a OMS, mais de 50% da popula­ção brasileira tem excesso de peso (obesida­de e sobrepeso).

Para a Terapia Ortomolecular, a genéti­ca pode ter influência, mas pode ser silen­ciada se você mudar seus hábitos para di­minuir a produção de radicais livres e a in­flamação. Se a fórmula mágica fosse fechar a boca e treinar, as academias só teriam fre­quentadores magros. O problema da obesi­dade vai mais além: controlar a ansiedade, regular o estresse, restaurar a energia, dor­mir bem, controlar a vontade de comer do­ces, evitar a retenção de líquidos, ter paciên­cia para ver os resultados e entender que co­mida prática nem sempre é mais saudável. É melhor você preparar uma refeição mais de­morada, do que gastar uma fortuna em re­médios no futuro.

No emagrecimento é importante ter um programa anti-inflamatório, pois a obesida­de é uma inflamação; alcalinizar o organis­mo; restaurar a permeabilidade intestinal; controlar a ingestão e a qualidade do car­boidrato ingerido; tratar com antioxidan­tes, repondo as vitaminas (como a D e as do complexo B), o cromo, magnésio, o cálcio, o selênio, lactobacilos; utilizar os prebióticos e probióticos para tratar da saúde do intes­tino e do fígado; utilizar ômega 3 de quali­dade; controlar os alergênicos da alimenta­ção. E agora temos a ajuda dos Modulado­res Quânticos, que podem ser utilizados em crianças, adultos e idosos.

No caso de crianças obesas, o trabalho de­ve envolver toda a família: pais, irmãos, avós. É um trabalho feito em conjunto e que ge­ra uma melhoria para a autoestima e para a qualidade de vida da família toda. A Tera­pia Ortomolecular valoriza o poder dos ali­mentos, sem deixar você passar fome, e aju­da a redescobrir o sabor de alimentos ricos em nutrientes, que muitas vezes são substi­tuídos por alimentos ricos em calorias e po­bres em nutrientes.

Se você procura um tratamento natural ou se você precisa de ajuda, procure conhecer a Terapia Ortomolecular, que trata você de dentro para fora no plano físico e emocional, com carinho e respeito.

Artigo de  Íria Melleiro Abbas (CRT 31 678), terapeuta ortomolecular/bacharel Biologia Médica – UNESP.
Saiba mais: (11) 4521-6307

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica