Esportes

Terceira Idade também pratica Kettlebell

Comentário(s) 10 janeiro 2016

kettlebell

Longe da TV e das caminhadinhas muitas pessoas da terceira idade procuram fazer atividades físicas mais arrojadas por serem mais prazerosas e aumentarem a sensação de bem-estar. E o Kettlebell Trainning vem se tornando um queridinho das pessoas mais velhas.

Segundo o personal trainer Anderson José dos Santos, especializado em Treinamento Funcional Integrado e Kettlebell, as pessoas acima dos 50 anos que querem fugir da hidroginástica, caminhadas e Pilates têm encontrado na prática do Kettlebell a motivação para a busca de saúde e condicionamento físico.

“Precisamos trabalhar com excelência quando se trata de pessoas idosas,  priorizando a socialização e a integração para depois focar no fortalecimento das articulações e ter certeza que os exercícios estão sendo realizados de forma correta para se chegar aos resultados esperados”, explica Anderson. As aulas de Kettlebell respeitam os limites físicos e levam a uma série de benefícios como perda de peso, diminuição de gordura e medidas  e aumento do metabolismo, contribuindo para evitar doenças como diabetes, hipertensão, doenças cardiorrespiratórias, diminuição do colesterol total e aumento do HDL-colesterol, conhecido como “colesterol bom”.

Outra doença que aparece na sua grande maioria em mulheres é a osteoporose, que pode ser evitada com a prática de exercícios, em especial com o Kettlebell Training, que contribui para melhorar a massa óssea. Já nos homens as principais doenças decorrentes da falta de atividade física são: diabetes, hipertensão, câncer de próstata, infarto, problemas renais e obesidade.

O Kettlebell Trainning está ganhando a preferência da terceira idade pela combinação excelente de força rápida e exercícios de força lenta que deixa o treinamento agradável, prazeroso e dinâmico, evitando a sensação de monotonia que muitas pessoas reclamam quando vão à academia tradicional.

“Acredito que a chamada fase do declínio físico está chegando cada vez mais tarde, pois os integrantes atuais da terceira idade priorizam atividades de lazer, exercícios físicos, experiências intelectuais e de consumo fora de casa, abandonando o estigma relacionado à velhice”, conclui o personal trainer.

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica