Saúde

Vacinação em dia e cuidados antes de viajar

Comentário(s) 05 janeiro 2016

vacina siteO período de férias é um momento aguardado por toda a família. Para os pais, chegou a hora de descansar um pouco da estafante rotina entre conciliar o trabalho com as atividades de casa. Já as crianças aproveitam a pausa escolar para curtirem ainda mais o tempo livre. A época também é propícia para colocar o pé na estrada. Entretanto, seja de carro, ônibus, avião ou navio, antes de embarcar, há um item obrigatório na bagagem: a carteira de vacinação atualizada.

A imunização é um dos principais mecanismos de prevenção contra doenças que podem impactar na qualidade de vida da população. “É fundamental que as pessoas se informem e se vacinem antes de viajar. A imunização vale para todas as distâncias. Uma viagem doméstica, mais curta, também requer proteção, pois o local visitado pode ser foco de alguma doença. Existem várias enfermidades não erradicadas no Brasil e em outros países. Com isso, se o turista não estiver devidamente imunizado, com as doses de reforço em dia, ele pode não só se infectar, mas também levar o problema para o local de origem. No caso da hepatite A, por exemplo, o vírus pode estar na água ou em alimentos contaminados, ou seja, em qualquer circunstância ou localidade”, explica a pediatra Tania Petraglia, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm/RJ). 

Cuidados sanitários recomendados antes de viajar

  • Atualizar a carteira de vacinação antes de chegar ao destino, principalmente em relação às hepatites A e B;
  • Prestar atenção no consumo de alimentos e na qualidade da água;
  • Levantar o máximo de informações possível sobre o local visitado;
  • Procurar saber sobre a situação sanitária do destino escolhido;
  • Saber se a região é foco de alguma doença que exija vacinação específica
  • Crianças devem evitar aglomerações e locais fechados, o que diminui o risco de um problema respiratório;

Conheça duas doenças importantes, que podem impactar na saúde das pessoas, principalmente em viagens, mas que podem ser prevenidas por meio da carteira de vacinação atualizada:

Hepatite A

- Causada por um vírus que pode ser veiculado pela água, alimentos contaminados com esgoto/dejetos humanos ou alimentos preparados por indivíduos com a doença (com ou sem sintomas), devido às mãos sujas ou mal lavadas.

- A doença afeta o fígado, causando mal‐estar, náusea, vômito, icterícia (cor amarelada da pele), e, em alguns casos, pode levar à morte1

Hepatite B

Doença infecciosa viral, contagiosa, causada pelo vírus da hepatite B (HBV). Em pessoas adultas infectadas, 90 a 95% se curam; 5 a 10% permanecem com o vírus por mais de seis meses, evoluindo para a forma crônica da doença. Os sintomas, quando presentes, são inespecíficos, predominando fadiga, mal-estar geral e sintomas digestivos.  A transmissão pode ocorrer por meio de: relações sexuais desprotegidas; intervenções odontológicas e cirúrgicas, hemodiálise, tatuagens, perfurações de orelha, colocação de piercings – situações nas quais não se adota esterilização adequada e material descartável; uso de drogas com compartilhamento de seringas, agulhas ou outros equipamentos; transfusão de sangue e derivados contaminados; transmissão vertical (mãe/filho);  aleitamento materno; e acidentes perfurocortantes2.

Esquema vacinal das hepatites A e B

Hepatite A Hepatite B
2 doses 3 doses
0-6 meses 0-1-6    meses

* Hepatite A e B: três doses, no esquema 0-1-6 meses. A vacinação combinada para as hepatites A e B é uma opção e pode substituir a vacinação isolada para as hepatites A e B. Fonte: Sbim3

  Referências

1 – Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) ftp://ftp.cve.saude.sp.gov.br/doc_tec/hidrica/doc/surtodta_pergresp.pdf

2 – http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/hepatites_abcde.pdf

3 – http://www.sbim.org.br/wp-content/uploads/2013/06/homem_calendarios-sbim_2013-2014_130610.pdf

 

Edição 224

Setembro 2017

Confira as edições anteriores

© Jornal Mexa-se 2013 todos os direitos reservados.

io! Comunica