Jornal Mexa-se

30 de janeiro 2020 às 15:00

Por que o idoso precisa de exercı́cio?

Esportes

30 de janeiro 2020

CompartilharCompartilhar

Por que o idoso precisa de exercı́cio?

A população do Brasil está envelhecendo e vivendo por mais tempo. A projeção para 2025 é um número de idosos praticamente 15 vezes maior do que em 1950. Alguns fatores são determinantes para esses números:


- Facilidades em assistência médica;


- Novos hábitos de vida (nutricionais, econômicos, culturais e sociais);


- Atividades fı́sicas;


- Genética.


Na área de atividades fı́sicas foram quebrados diversos paradigmas, como o que pregava que exercı́cio fı́sico para idosos não é recomendado. Estudiosos da área desenvolveram diversas metodologias para a melhora


da qualidade de vida dos “novos” idosos, entre eles o PEM (Programa de Exercı́cios Multicomponentes),


que produz efeitos e resultados ótimos para essa faixa etária.


Compõem basicamente o PEM: atividadesaer óbicas, força muscular, flexibilidade e equilı́brio, podendo ser acrescidas outras, caso houver necessidade.


Sempre surge uma pergunta: por que o idoso precisa de exercı́cio?


Conforme envelhecemos, aumenta o risco de diversas doenças, como as doenças cardiovasculares, obesidade, aumento de glicemia, entre outras e, para ajudar a combatê- las, umas das ferramentas é o PEM!


Benefícios alcançados:


- Exercı́cios aeróbicos melhoram a frequência cardı́aca, a pressão arterial, o perfil lipı́dico e a composição corporal;


- Exercı́cios resistidos (musculação) proporcionam aumento da força, melhora da composição corporal, aumento do gasto calórico, aumento da densidade óssea, contribuindo para prevenção da osteoporose, diminuição da probabilidade de quedas, melhora da postura e coordenação.


Além dos benefı́cios fı́sicos, conseguimos alguns psicológicos: diminui a depressão, mantém a autoestima, reduz o isolamento social, aumenta o bem-estar, melhora a autoimagem e alivia o estresse.


Você pode encontrar o programa PEM com condições especiais na Unief, que fica na Rua Maestro Farina, 441, Vila Progresso.


Contato: (11) 4587-9306.


Por Alaercio Borelli, professor e diretor da Unief