Jornal Mexa-se

17 de junho 2020 às 08:30

Exercite-se! Sedentarismo é um fator de risco para trombose

Esportes

17 de junho 2020

CompartilharCompartilhar

Exercite-se! Sedentarismo é um fator de risco para trombose

Com o novo coronavírus, a recomendação principal é não sair de casa. Mas enfrentar a quarentena deitado e vendo TV não parece ser a melhor opção. Isso por que você com certeza já ouviu falar em trombose. A doença que assombra pessoas que trabalham sentadas e viajantes de longas distâncias ocorre quando um coágulo sanguíneo se desenvolve no interior das veias das pernas devido à circulação inadequada, impedindo assim a passagem do sangue.


“A trombose geralmente se manifesta como um quadro de dor na perna, principalmente na panturrilha, associado a inchaço persistente, calor, sensibilidade e vermelhidão o que vai levar quase sempre à procura de ajuda médica. Em casos mais raros, o coágulo pode ainda se desprender da parede da veia e correr pela circulação até chegar ao pulmão, causando uma embolia pulmonar que pode resultar até mesmo em morte súbita”, explica a cirurgiã vascular e angiologista dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.


Mas, apesar de já ser consideravelmente conhecida, a doença continua sendo constantemente estudada. Com isso, novos tratamentos e formas de prevenção surgem, assim como novos possíveis fatores de risco para o desenvolvimento da doença. “Os agravantes mais tradicionais são o tabagismo, a obesidade e o sedentarismo, pois eles estão envolvidos em uma dificuldade da circulação sanguínea”.


Um estudo de 2018 publicado no 'Journal of Thrombosis and Thrombolysis' mostrou que o hábito de assistir muita televisão também está associado ao surgimento de coágulos sanguíneos, pois permanecer longos períodos sentado pode diminuir o fluxo de sangue para as pernas e pés. “Mesmo quem pratica atividades físicas regularmente possui mais chances de desenvolver trombose caso passe muito tempo sentado em frente à televisão, de acordo com o estudo”, destaca a angiologista.


Prevenção - Algumas medidas que visam melhorar a circulação podem ajudar na prevenção do quadro de trombose, principalmente no período de quarentena. “O recomendado então é que você pare de fumar, consuma bastante água, adote uma alimentação balanceada, realize exercícios físicos dentro de casa e evite passar muito tempo na mesma posição, levantando-se de hora em hora para se movimentar um pouco”, destaca a cirurgiã vascular. De acordo com a especialista, o uso de meias elásticas também pode ser indicado, já que essas meias comprimem os vasos sanguíneos, melhorando o retorno venoso e, consequentemente, prevenindo a trombose. “Porém, o mais importante é que você consulte um cirurgião vascular regularmente, principalmente se você tiver predisposição ou agravantes individuais associados à doença. Apenas ele poderá acompanhar sua situação, realizar um diagnóstico correto e, se for o caso, indicar o melhor tratamento para você”, finaliza.