Jornal Mexa-se

31 de julho 2020 às 08:00

Dicas para as crianças aproveitarem melhor as aulas on-line

Geral

31 de julho 2020

CompartilharCompartilhar

Dicas para as crianças aproveitarem melhor as aulas on-line

Neste ano, em razão da pandemia da covid-19, as crianças passaram por mudanças na vida pessoal e escolar. Para respeitar o distanciamento social, perderam o convívio presencial com os amigos e professores. As salas de aula, as brincadeiras na quadra e as atividades em grupo foram trocadas pelas aulas on-line. Mas como garantir que a educação de maneira remota seja eficaz como a presencial?

Conversamos com Raquel Diório, professora do Ensino Fundamental I, do Colégio Presbiteriano Mackenzie (CPM) São Paulo, e ela separou sete dicas para os alunos participarem da aula on-line. São dicas tão legais que, independentemente do segmento que estudem, podem ser consideradas. Confira!

1 - O ambiente deve estar preparado
O aluno deve reconhecer o ambiente como o local onde ele irá se dedicar ao estudo, ou seja: organizado, tranquilo, sem interferências externas e com os materiais previamente separados. Que ele possa se acomodar de forma adequada em uma escrivaninha ou mesa, jamais em uma cama ou de forma desconfortável.

2 -. O aluno precisa receber orientações
Agora, em meio à pandemia, o aluno entra na sala de aula, mas de maneira on-line. Nesse momento, ele deve receber orientações de como se comportar no ambiente da aula remota, sendo conscientizado de que irá interagir com o professor e colegas, logo, deverá atentar para algumas regras e condutas que também existem neste ambiente de aula. Esta conscientização deve ser feita constantemente tanto pelo educador como pela família. No começo de uma aula on-line o aluno deverá, assim, observar as solicitações e "combinados" iniciais expostos pelo professor e atendê-los, para que o ambiente seja agradável e principalmente para que a aula atinja seus objetivos.

3 - Não esqueça de testar os microfones e as câmeras
Ambos devem ser testados inicialmente. Nos Colégios Presbiterianos Mackenzie, os alunos são sempre incentivados a permanecerem com as câmeras abertas. Osmicrofones ficam desligados e o professor estabelece um código com os alunos para quando quiserem questionar ou contribuir com informações. Eles ligam os microfones, sempre um por vez. Algumas aulas são organizadas de modo que todos participem para responder questões, neste caso, o professor nomeia cada um que queira participar. Os alunos são incentivados a interagir dentro da proposta de cada aula on-line, que é preparada sempre com antecedência pelo professor.

4 - Os pais podem auxiliar de diferentes formas
É importante lembrarmos que, até pouco tempo atrás, os equipamentos que usamos para as aulas eram utilizados, na maior parte do tempo, como meios de entretenimento. A partir do momento que iniciamos as aulas on-line, estes equipamentos se tornaram o vínculo entre a escola e, principalmente, entre os alunos e professores. Sendo assim, a família tem um papel muito importante em delimitar e definir os momentos de estudo e de lazer.

5 - Por isso é importante ter uma rotina...
É imprescindível definir horários e criar uma rotina de estudo que inclua assistir a videoaula, participar das lives e enviar as atividades solicitadas. Por meio dessa rotina estabelecida, organizada e acessível ao aluno, ele consegue distinguir os momentos de estudo, dos momentos de lazer.

6 - Uso de fones pode ser uma boa alternativa
Apesar da aula on-line ser recente na vida dos nossos alunos, o uso da tecnologia não é. Logo, estão muito familiarizados com o uso de fones de ouvido. Certamente, eles auxiliam na concentração, visto que assim o aluno não sofrerá com intervenções e outros barulhos que podem distrair. Porém, o uso é totalmente facultativo, principalmente se a aluno está em um ambiente silencioso e livre de ruídos. Além disso, deve-se observar sempre um volume adequado nos fones, para não prejudicar a audição no longo prazo.

7 - A família deve sempre observar
Muitos alunos têm vergonha de tirar dúvidas em público. Como o ambiente da escola foi transferido para dentro de casa, alguns alunos precisam de uma privacidade maior no momento do estudo, mas essa questão deve ser observada por cada família. Há casos em que o aluno não se inibe. Em outros, porém, a presença de um familiar pode impedi-lo, sim, de se manifestar. A família deve ter a sensibilidade em observar e perceber que este momento de estudo é para interação com os colegas e professores.