Jornal Mexa-se

19 de novembro 2020 às 07:00

Hipersensibilidade dentária: saiba por que o problema ocorre e como preveni-lo

Saúde

19 de novembro 2020

CompartilharCompartilhar

Hipersensibilidade dentária: saiba por que o problema ocorre e como preveni-lo

Você já sentiu dor nos dentes ao tomar um sorvete ou então um café após o almoço? Se a resposta for sim, você pode sofrer de hipersensibilidade dental, problema que, ao contrário do que muitos pensam, é extremamente comum, principalmente entre os brasileiros, já que, segundo pesquisa divulgada pela agência Kantar, 32% da população do Brasil convive com a condição. “A sensibilidade nos dentes ocorre devido a fatores como a erosão do esmalte dental e a retração gengival, pois estes acabam deixando o dente desprotegido e sua estrutura interna, chamada de dentina, exposta. E como esta dentina está ligada à polpa dental por uma série de canais chamados de túbulos dentinários, qualquer estímulo externo, como a mudança de temperatura (frio/calor), desidratação (jatos de ar), alterações osmóticas (açúcar/sal) e até vibrações ou força aplicada durante a escovação, podem causar aquela dor aguda característica da hipersensibilidade dental”, explica o dr. Hugo Lewgoy, cirurgião-dentista.


Segundo o especialista, esta dor é o principal sintoma do problema. Então se você sentir dor nos dentes ao inspirar ar frio, escovar os dentes ou ao consumir alimentos e bebidas geladas, quentes e doces, saiba que é hora de consultar um dentista. “Já as causas do problema são muitas e vão desde a utilização de escovas dentais inadequadas até o consumo de alimentos ácidos e açucarados, como refrigerantes, frutas cítricas como o limão, uso exagerado de vinagre, e até mesmo a ingestão de vinho, energéticos e bebidas isotônicas, já que estes hábitos podem levar a desmineralização e perda do esmalte. Além disso, a falta de escovação e o hábito de apertar e ranger os dentes, conhecido como bruxismo, também podem contribuir para o aparecimento da sensibilidade nos dentes”, afirma.


Mas é possível evitar o problema através de alguns cuidados básicos, como evitar o consumo de alimentos muito ácidos e/ou açucarados. É importante também que você escove os dentes de duas a três vezes ao dia e, na hora de escovar, utilize apenas escovas com cerdas ultramacias, pois cerdas duras podem desgastar o esmalte de seus dentes e provocar a retração gengival. Uma grande quantidade de cerdas também é desejável, pois quanto maior a quantidade de cerdas, maior é a eficácia da escovação; porém, a quantidade deve estar sempre aliada a qualidade das cerdas. 


Além disso, é importante que você preste atenção na composição de seu creme dental antes de comprá-lo, pois cremes dentais muito abrasivos, no longo prazo, também podem contribuir para o desgaste do esmalte dos dentes, para a retração da gengiva e, consequentemente, para a hipersensibilidade dental. “Por isso, na hora de escolher seu creme dental, o ideal é optar por produtos com menos componentes químicos abrasivos e irritativos aos dentes”, destaca o cirurgião-dentista.


Porém, se você já sofre com o problema, o mais importante é que você consulte um cirurgião-dentista imediatamente. Segundo o dr. Hugo Lewgoy, o maior erro dos pacientes que sofrem com hipersensibilidade dental é esperar até sentir dores muito fortes para marcar uma consulta, pois, se não tratada logo, há a possibilidade de a sensibilidade evoluir e se transformar em uma inflamação mais grave, cuja a única forma de resolver é o tratamento de endodôntico. “Quem procura um especialista antes de o problema agravar-se conta com diferentes formas para tratar a sensibilidade dentária, que vão ser escolhidas dependendo da intensidade da condição e da saúde oral do paciente. Os tratamentos incluem desde utilização de sistemas adesivos, restaurações, cirurgias gengivais para recobrir novamente a raiz do dente e também aplicações de agentes dessensibilizadores, para reverter a sensibilidade”, finaliza.