Jornal Mexa-se

22 de fevereiro 2021 às 07:00

Etiqueta de uso para a esponja de lavar louça

Geral

22 de fevereiro 2021

CompartilharCompartilhar

Etiqueta de uso para a esponja de lavar louça

Talvez a esponja seja o item mais comum de uma cozinha, presente em todos os lares e objeto coringa para higienização de utensílios. Mas, na prática, será que as pessoas a utilizam da forma mais correta? São vários os pontos de atenção em relação à esponja! De acordo com o dr. Bactéria, os cuidados envolvem uma série de boas maneiras para que o produto ofereça boa performance e durabilidade. "Trocar a esponja de maneira periódica é o básico, mas o produto precisa de outros cuidados para entregar eficiência. Usar o modelo correto para cada tipo de limpeza, armazená-la de maneira adequada e fazer uma higienização sempre após o uso são procedimentos necessários no dia a dia", comenta.

Para simplificar a tarefa, dr. Bactéria preparou um guia, abordando cada processo de cuidado com a esponja, que vai deixar o uso do produto mais seguro. Confira!

- HORA DE LIMPAR E GUARDAR

O que não falta no mercado são recipientes para guardar a esponja após o uso. Porém, é preciso fugir das opções fechadas, pouco arejadas e que acumulam água. "Quando se coloca algo úmido em um pote fechado, as chances de criar mofo são grandes. Outro recipiente que eu não aconselho são aqueles que não permitem que o resto de água que possa ficar na esponja não tenha para onde escorrer. Além do mofo e cheiro ruim, o local é um prato cheio para o surgimento de fungos e bactérias", comenta o especialista.

Dr. Bactéria conta que antes de guardar a esponja, é preciso higienizá-la, tirando todo o resto de comida que possa ter ficado no item, espremê-la ao máximo para secar. "Além disso, no último uso do dia, o ideal é colocá-la em um recipiente com água fervente e deixá-la de molho por 5 minutos. Mas caso a esponja utiliza possua a tecnologia de íons de prata, que elimina 99,9% das bactérias, este processo é dispensável".

Para quem busca uma opção de armazenamento que seja bonita e funcional, dr. Bactéria indica o uso de suportes com ventosa, que podem ser grudados dentro da pia, e que tenham furos para que a esponja possa "respirar". "Eles são discretos e a opção mais ideal para armazenamento". Outra dica do profissional é deixar o item escorrer em panos com alta absorção, antes de guardá-lo.

- UMA ESPONJA PARA CASA NECESSIDADE

Sim, há uma esponja para cada tipo de louça! Muito além do modelo multiuso, com o famoso lado verde e amarelo, o mercado oferece opções para cada tipo de necessidade. "Se eu uso um modelo comum para lavar panelas, por exemplo, além de não conseguir uma higienização adequada, eu desgasto a esponja e ainda posso estragar a louça", conta dr. Bactéria.

Para louças antiaderentes, cerâmicos e vidros, o profissional indica o uso de esponjas especificas para superfícies delicadas. Já para a remoção de sujeiras muito difíceis de tirar, o ideal é utilizar modelos com alta abrasividade. Para utensílios de alumínio, o recomendado são esponjas de inox. E peças muito delicadas, como taças, devem sempre ser lavadas com o lado amarelo da esponja. "Já existem, também, esponjas com íons de prata em sua composição, o que ajuda a eliminar 99,9% das bactérias presentes na louça. Também há modelos com diamantes sintéticos, que revelam o brilho natural dos utensílios, além de oferecer uma limpeza mais fácil", indica.

- UMA ESPONJA PARA CADA AMBIENTE

Por ser um coringa da limpeza, a esponja é um utensílio indicado para limpeza de diferentes superfícies, sendo útil no banheiro, lavanderia e áreas externas. "O ideal é ter uma esponja para cada ambiente. Especialmente para o banheiro, reserve uma esponja apenas para limpar louças sanitárias e não esqueça de fazer a higienização após o uso."

- DEPOIS DE 15 DIAS, É HORA DE DAR ADEUS!

"Por mais que a esponja seja corretamente higienizada após cada uso, é natural que restos de comidas se acumulem na superfície do produto. Outro fator que contribui para o surgimento de fungos e bactérias é que o item, muitas vezes, é guardando em locais que acumulam água, deixando-o mais suscetível a esse tipo de proliferação", afirma o profissional. Por isso, dr. Bactéria enfatiza que o tempo de uso de uma esponja não pode ultrapassar 15 dias. "Mas esse tempo pode ser ainda menor, se a rotina de lavagem da louça ultrapassar 4 vezes, ou mais, em um único dia. Nestes casos, a troca precisará acontecer a cada semana", enfatiza.

Uma dica do profissional para saber quando chegou a hora de pegar uma esponja nova é observar três questões: cheiro, textura e cor. "A esponja velha costuma ficar com cheiro ruim - o que é transferido para o item que está sendo higienizado -, além de uma textura mais fina e com buracos, sem contar a cor que ganha tons mais ‘encardidos’. Se a esponja chegou neste estado, o indicado é jogá-la fora imediatamente", ressalva.