Jornal Mexa-se

18 de março 2021 às 07:00

Prática de exercícios durante primeiro trimestre pode prevenir diabetes gestacional

Esportes

18 de março 2021

CompartilharCompartilhar

Prática de exercícios durante primeiro trimestre pode prevenir diabetes gestacional

Existe muita discussão sobre a realização de atividades físicas por gestantes, mas, ao contrário do que muitos pensam, a prática regular de exercícios físicos durante a gravidez é, na verdade, segura e recomendada, pois é extremamente benéfica. “Realizar atividades físicas durante a gravidez reduz o risco de complicações obstétricas, auxilia no controle do peso e aumenta o bem-estar da mulher, diminuindo o estresse e a tensão emocional que marcam esse período”, explica o dr. Rodrigo Rosa, especialista em reprodução humana. E, de acordo com um estudo publicado em janeiro na revista médica Diabetes Care, a prática de atividade física é especialmente benéfica durante o primeiro trimestre da gestação, já que pode ajudar a reduzir o risco de diabetes gestacional. “Enquadra-se como diabetes gestacional todo quadro diabético diagnosticado pela primeira vez durante a gravidez, o que pode trazer uma série de complicações durante a gestação, parto e até mesmo após o nascimento da criança, já que tanto a mãe quanto o bebê passam a ter maior predisposição a sofrer com diabetes futuramente”, destaca o médico.


Para chegar à conclusão de que os exercícios físicos durante o primeiro trimestre são importantes para prevenção do problema, os pesquisadores observaram os dados levantados por um estudo anterior envolvendo um questionário sobre a prática de atividade física de 2246 gestantes de diversas idades e etnias. Após análise, os estudiosos constataram que a realização de exercícios por pelo menos 38 minutos por dia já é capaz de reduzir o risco de diabetes gestacional para 2,1 casos a cada 100 gestantes. “Hoje sabemos que de 6 a 10 mulheres a cada 100 gestantes sofrem com diabetes gestacional. Logo, a informação de que ser mais ativa pode reduzir esse número para duas a cada 100 gestantes é realmente valiosa”, diz o dr. Rodrigo.


Mas é claro que não basta sair se exercitando como se não houvesse amanhã, afinal, se realizados de forma incorreta e exagerada durante a gestação, os exercícios físicos podem sim colocar a saúde da mãe e do bebê em risco, podendo levar até mesmo a abortos e partos prematuros. Por isso, o primeiro cuidado que deve ser tomado é conversar com o seu médico para receber a liberação para praticar atividade física. “No geral, toda mulher saudável que não apresente sangramento durante a gestação e cujo feto esteja evoluindo normalmente pode praticar exercícios físicos”, recomenda o médico.  “Além disso, é importante tomar alguns cuidados, como manter-se hidratada, usar roupas leves e apostar em exercícios menos intensos, como hidroginástica, natação e ioga. E claro, caso sinta qualquer desconforto, interrompa a prática e consulta um médico”, completa. Vale ressaltar ainda que os exercícios físicos não devem ser realizados apenas no primeiro trimestre, podendo ser feitos tranquilamente até as últimas semanas de gestação desde que aprovados pelo médico.


E a prática de exercícios na gestação é especialmente importante para mulheres que já possuem maior predisposição à diabetes gestacional devido a fatores de risco como idade avançada, ganho de peso excessivo durante a gestação, obesidade, síndrome dos ovários policísticos, hipertensão, gestação múltipla e histórico familiar de diabetes. “E a prevenção da diabetes gestacional vai além da prática de exercícios, sendo necessário também que a mulher perca o excesso os quilos extras antes de engravidar, mantenha o peso sob controle durante a gestação e adote uma alimentação balanceada rica principalmente em fibras”, aconselha o dr. Rodrigo Rosa. “Além disso, o acompanhamento pré-natal é indispensável, visto que, na maioria das vezes, a diabetes gestacional é assintomática, cabendo então ao médico solicitar a realização de exames para avaliar a glicemia da gestante e, se necessário, dar continuidade ao tratamento do quadro diabético, que geralmente inclui acompanhamento nutrológico e físico e uso de medicamentos para controlar os níveis de glicose", finaliza.