Jornal Mexa-se

25 de março 2021 às 07:00

9 razões pelas quais seu couro cabeludo coça e como obter alívio

Estética

25 de março 2021

CompartilharCompartilhar

9 razões pelas quais seu couro cabeludo coça e como obter alívio

Quando seu couro cabeludo coça demais, acredite, nada pode ser tão irritante. Você pode sentir que a coceira nunca vai parar, mas o alívio é possível. “Mas para se livrar da coceira, é necessário descobrir por que seu couro cabeludo coça”, explica o dermatologista dr. Daniel Cassiano. Abaixo, o médico explica as principais razões e como uma consulta dermatológica pode trazer algum alívio:


Caspa: Se o seu couro cabeludo estiver seco e coçando e você puder observar flocos no cabelo ou nas roupas (quando eles se desprendem do couro cabeludo), você pode ter caspa. “Essa dermatite possui alguns fatores relacionados como alteração na produção de sebo pelas glândulas sebáceas e resposta inflamatória local desregulada. A dermatite seborreica tem predisposição genética, e piora muito com ansiedade e estresse. Por esse motivo, o paciente pode apresentar crises durante períodos de stress. Apresenta-se como áreas avermelhadas e descamativas, além de crostas em alguns casos”, afirma o médico. Como obter alívio? Para a caspa, é importante o uso de shampoos específicos indicados pelo médico de três a quatro vezes por semana. “Após a crise, o shampoo pode ser utilizado uma vez por semana para prevenção e manutenção”, afirma.


Reação a um produto: Quando usamos um produto para o cabelo que contém algum ingrediente que pode causar alergia, a coceira pode ser um sintoma inconveniente de um processo alérgico. “Além disso, um couro cabeludo com coceira, seco e escamoso pode indicar que você precisa enxaguar melhor o shampoo do cabelo. Deixar um pouco de shampoo no couro cabeludo pode irritá-lo. Se você tiver coceira no couro cabeludo e erupção na pele, pode ter uma condição chamada dermatite de contato alérgica. Isso é comum entre as pessoas que pintam o cabelo. Frequentemente, o culpado é um ingrediente da tintura chamado para-fenilenodiamina (PPD), que é encontrada em tinturas de cabelo pretas”, explica o dr. Daniel Cassiano. Você também pode ter uma alergia a um shampoo, condicionador ou outro produto que toque seu couro cabeludo. Se for esse o caso, você provavelmente terá uma erupção cutânea com coceira no couro cabeludo e em qualquer outra pele que o produto toque. Como obter alívio? Para parar a coceira, você deve parar de usar o produto que está causando a reação. Se você está tendo dificuldade em encontrá-lo, um dermatologista pode ajudar.


Urticária: São protuberâncias vermelhas, salientes e que coçam muito, e podem se formar em qualquer parte da pele, incluindo o couro cabeludo. “As urticárias tendem a ir e vir em poucas horas. Às vezes, as urticárias vão embora e voltam. Se a urticária vem e vai por mais de 6 semanas, é chamada de urticária crônica (de longa duração)”, explica o médico. Para obter alívio, o tratamento médico ajuda.


Piolhos: A coceira no couro cabeludo é o sintoma mais comum dos piolhos. Se você suspeitar que os piolhos estão causando a coceira, peça a alguém para examinar atentamente seu couro cabeludo e cabelo em busca de sinais desses pequenos insetos. O tratamento da pediculose se faz com antiparasitário tópico e sistêmico.


Micose do couro cabeludo: Micose é uma infecção causada por um fungo. Se você pegar micose no couro cabeludo, provavelmente terá uma erupção na pele com coceira intensa. Para obter alívio, você precisa de um diagnóstico e tratamento precisos para a micose. “O tratamento da micose no couro cabeludo requer medicação antifúngica prescrita, portanto, você precisará consultar um médico”, conta.


Psoríase do couro cabeludo: Cerca de 50% das pessoas que têm psoríase em placas apresentam um surto no couro cabeludo em algum momento. “No couro cabeludo, você pode ter manchas avermelhadas, descamação semelhante à caspa, escamas branco-prateadas e couro cabeludo seco. A psoríase do couro cabeludo frequentemente causa coceira, com coceira variando de leve a intensa”, diz o dr. Daniel Cassiano. Existem muitos tratamentos para a psoríase do couro cabeludo. Algumas pessoas obtêm alívio com um xampu medicamentoso ou outro tratamento que você pode comprar sem receita médica. “Alguns medicamentos novos, os imunobiológicos, têm apresentado grande melhora na qualidade de vida desses pacientes”, explica.


Dermatite atópica: Se você tem um tipo de eczema conhecido como dermatite atópica, ele pode se desenvolver no couro cabeludo. “Quando isso acontece, você pode ter vermelhidão e descamação na área. Algumas pessoas dizem sentir o couro cabeludo ‘queimar’, mas muitas vezes o couro cabeludo coça”, explica o dermatologista. Como a pele do couro cabeludo é diferente da pele de outras partes do corpo, é melhor consultar um dermatologista para um plano de tratamento.


Problema nervoso: Um couro cabeludo com coceira intensa sem sinais de erupção cutânea ou outra reação cutânea pode ser um sinal de um problema nervoso. Seu médico pode dizer que você tem neuropatia. É a palavra médica para um problema ao longo de um nervo devido a um dano, doença ou uma anormalidade no funcionamento do nervo. As doenças que podem afetar os nervos incluem herpes zoster e diabetes. “Se você tiver perda de cabelo que causou cicatrizes profundas, as cicatrizes podem ter danificado seus nervos. Esse dano pode causar coceira no couro cabeludo. Um dermatologista deve ser consultado para poder chegar à raiz do problema”, explica o dr. Daniel.


Câncer de pele: Se o câncer de pele se desenvolver no couro cabeludo, poderá coçar. No entanto, é necessário ter cuidado, pois o câncer de pele é, muitas vezes, assintomático – por isso é importante visitar frequentes ao dermatologista. “A exposição excessiva ao sol ainda é o principal fator de risco para o desenvolvimento do câncer de pele. Por isso devemos lembrar de proteger a região com bonés ou chapéus, em materiais específicos com proteção UV”, afirma o médico. Um dermatologista deve examinar seu couro cabeludo. “Por meio do exame, o médico pode diagnosticar o câncer de pele, encaminhar para fazer o teste ou verificar se alguma outra coisa pode estar causando a coceira”, finaliza.