Jornal Mexa-se

18 de abril 2022 às 07:00

De volta aos treinos na academia: como os apps fitness podem continuar necessários para os brasileiros

Esportes

18 de abril 2022

CompartilharCompartilhar

De volta aos treinos na academia: como os apps fitness podem continuar necessários para os brasileiros

A pandemia gerou um alto impacto no uso de aplicativos de fitness mobile em todo o mundo. No Brasil, entre março e junho de 2020, o aumento das instalações impulsionadas por anúncios foi de 50%. Enquanto isso, a receita de apps fitness aumentou 86% no mesmo período. Na comparação entre o primeiro trimestre de 2019 e de 2021, o aumento de instalações orgânicas foi de 104% (AppsFlyer).


Globalmente, o mercado de aplicativos fitness atingirá US$120 bilhões em 2030, com projeção de crescimento de 24,3% entre 2021 e 2030 (Allied Market Research).


Com o retorno às academias e parques, como os aplicativos podem se manter no topo? Para a Rocket Lab, empresa de tecnologia especializada em promover o crescimento exponencial de usuários e sua atividade em aplicativos mobile, quatro dicas simples podem ajudar os profissionais de marketing a manter os usuários motivados e continuarem aumentando o uso dos aplicativos fitness na era pós-covid.


1- Retargeting para recuperar usuários: campanhas de retargeting permitem que as empresas impactem usuários que já instalaram o aplicativo mas que não utilizam há um tempo. Para manter os usuários ativos, anúncios de redirecionamento e personalização são fundamentais. Usando essa estratégia com inteligência, os profissionais de marketing podem criar uma experiência relevante para os usuários e atraí-los de volta ao aplicativo e motivá-los a investir.


2-Geolocalização: ao utilizar um aplicativo de fitness, a geolocalização e a análise da jornada do usuário traz grandes vantagens. As pessoas que usam para correr, por exemplo, vêem benefícios porque podem acompanhar seu progresso em termos de saúde. Além disso, gostam de compartilhar seu desempenho nas redes sociais - o que incentiva amigos e familiares a pesquisarem, recomendarem e baixarem o app.


3- Programas de treinamento personalizados para garantir mais qualidade: um aplicativo de exercícios físicos deve oferecer diferentes níveis de treinamento, pois existem pessoas que praticam atividade física por longos períodos e pessoas que incorporaram recentemente uma rotina de exercícios. Por isso é importante evitar que os usuários se lesionem ou realizem exercícios não adequados para iniciantes. Tutoriais com treinadores certificados para iniciantes, intermediários e avançados garantirão melhor prática e categorização dos treinos, bem como a jornada do usuário dentro do app.


4- Gamificação: comemore com os usuários suas conquistas! Uma das principais funções de um aplicativo fitness é medir o desempenho dos usuários. Se o aplicativo for para caminhar ou correr, as pessoas ficarão ansiosas para saber o número de passos que deram ou os quilômetros que percorreram, para acompanharem o novo progresso.


Por isso, a gamificação é fundamental, pois com o uso de técnicas e dinâmicas lúdicas é possível reforçar a motivação do usuário, o que resultará na sua fidelização. Potencializar a interação do usuário é uma das estratégias mais eficazes para conquistá-lo e rentabilizar o aplicativo.