Jornal Mexa-se

06 de junho 2022 às 07:00

Fisioterapia pélvica para incontinência urinária pós-prostatectomia

Saúde

06 de junho 2022

CompartilharCompartilhar

Fisioterapia pélvica para incontinência urinária pós-prostatectomia

 A incontinência urinária é definida como qualquer perda involuntária de urina, sendo comum após a prostatectomia (retirada da próstata). O câncer de próstata é a malignidade mais comumente detectada em homens, e a prostatectomia radical é o método de tratamento mais eficaz para esse tipo de câncer. Porém, o procedimento cirúrgico pode causar algumas complicações, entre elas a incontinência urinária.


 Dentre as incontinências, pode-se observar a perda de urina aos esforços e a de urgência. A primeira acontece ao realizar exercícios que exigem pressão maior da bexiga, como uma gargalhada, espirro ou até mesmo erguer peso. Já a de urgência acontece quando espasmos e contrações involuntários da bexiga promovem uma súbita necessidade de urinar.


 O tratamento para o paciente com incontinência urinária após a retirada da próstata é de extrema importância, devendo ser realizado de forma interdisciplinar por profissionais da medicina, psicologia e fisioterapia pélvica capacitados para melhor atendê-lo.


O tratamento conservador para a incontinência urinária pós-prostatectomia tem sido o mais preconizado nos últimos anos e trata as sequelas urinárias pós-cirúrgicas.


Dentro desse método são realizadas sessões de treinamento muscular do assoalho pélvico, eletroestimulação , terapia comportamental, educação/orientação para paciente, dentre outras intervenções, visando devolver a qualidade de vida, fortalecer a musculatura pélvica e promover conscientização do paciente incontinente.


Por Raquel Piovesana (Crefito 78132-F), fisioterapeuta, especialista em fisioterapia pélvica. Atua na Fisiolife (R. 23 de Maio, 290, Vianelo, Jundiaí, SP). Contatos: 11-3395-5955, fisiolife.fisioterapia@yahoo.com